CASA DO POVO DA ABRUNHEIRA

49 Anos de vida solidária

A Casa do Povo de Abrunheira completou no passado dia 25 de Novembro 49 anos de existência. Os festejos do seu aniversário tiveram lugar no dia 28, no Edifício Sede da Casa do Povo.

O Quarteto de Saxofones da Orquestra de Sopros de Coimbra, pelas 16:30 deu início às festividades, brindando os presentes com um espectáculo musical rico e diverso. De seguida, decorreu a Sessão Solene comemorativa do 49º Aniversário da CPA, a Presidente da Assembleia Geral presidiu a Sessão e convidou a fazerem parte da mesa, o Presidente da Direcção da CPA, o Presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, a Vereadora do Pelouro de Acção Social, Cultura e Associativismo, a representante da Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura e Recreio, o Presidente da Junta de Freguesia de Abrunheira, o Pároco da Freguesia, o Presidente do Grupo Recreativo Revelense e a representante dos colaboradores da CPA.

Após se iniciar a Sessão Solene, o Presidente da Direcção convidou os presentes para assistir à bênção da nova viatura da CPA, uma carrinha adaptada para pessoas com mobilidade reduzida, com elevador e capacidade para 4 cadeiras de rodas, adquirida no âmbito de uma candidatura à AD ELO, Subprograma 3 - Dinamização das Zonas Rurais, à Medida 3.2 – Melhoria da Qualidade de Vida, Acção 3.2.2 – Serviços Básicos para a População Rural: Respostas Sociais.
Durante a Sessão Solene, todos os convidados felicitaram a CPA pelo seu empenho e trabalho, reiterando os seus votos de sucesso.

Os festejos terminaram no Centro Dia com a visita às instalações que foram alvo de obras de ampliação e restauro, seguindo-se um lanche convívio.
A Casa do Povo de Abrunheira pretende dar continuidade a todo o trabalho realizado, perpetuando novos projectos e novas condições a todos os seus associados, utentes e comunidade e, mais uma vez, que todos juntos para o ano festejem o meio século da CPA.

 

Data de introdução: 2010-12-13



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...