FESTA DA SOLIDARIEDADE, GUARDA

IPSS têm sido pilar na ajuda aos mais necessitados

A direção da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS) considerou hoje, na Guarda, que aquelas organizações têm sido um "pilar" importante na resposta às dificuldades sociais originadas pela crise. "É reconhecido por todos e, de facto, têm sido um pilar, têm sido capazes de dar as respostas necessárias, têm estado à altura e têm estado a responder às necessidades", disse à agência Lusa João Dias, vice-presidente da CNIS, à margem da Festa da Solidariedade realizada na Guarda.

O responsável referiu que as instituições particulares de solidariedade social (IPSS) de todo o país, em parceria com o Ministério da Solidariedade, têm desempenhado "um papel muito importante" na ajuda aos mais desfavorecidos e têm respondido às solicitações "da forma possível". João Dias referiu que existem razões para as IPSS festejarem a sua "capacidade de intervenção", reconhecendo que desde o início da crise que está a afetar o país todas elas "responderam" às solicitações de natureza social.

A Festa da Solidariedade realizada na Guarda, no largo da sé catedral, deu início à partida da chama da solidariedade para o distrito de Bragança, após permanecer na região durante cerca de um ano. A iniciativa, promovida pela União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social (UDIPSS) da Guarda, contou com a participação de várias dezenas de crianças e de utentes de IPSS da região.

O presidente da UDIPSS da Guarda, Rui Reis, referiu na cerimónia oficial de saída da tocha que a presença da chama da solidariedade no distrito permitiu reforçar a vivência e os "valores intrínsecos da solidariedade". Lembrou que o distrito é "rico" nas instituições e nas respostas sociais que possui e "tem boas instituições no exercício" da solidariedade.

A chama da solidariedade partiu da Guarda com destino ao Porto, passando pelos concelhos de Trancoso (12:00), Mêda (14:00) e Vila Nova de Foz Côa (15:00), com entrega no Pocinho (17:00), à UDIPSS de Bragança.

A chama da solidariedade chegará ao Porto no dia 07 de junho, onde decorrerá o quinto congresso da CNIS sobre "Solidariedade - Novos Caminhos, Valores de Sempre".

 

Data de introdução: 2014-05-30



















editorial

ANO 2023: DIFÍCIL E DECISIVO

É com muitas dúvidas e algumas certezas que se perspetiva o ano agora iniciado, que poderá ser tão difícil quanto decisivo. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Novo Ano, novos e exigentes desafios para as IPSS
Antes de mais quero desejar, para 2023, todo o bem aos atuais e aos próximos Órgãos Sociais da CNIS, assim como a todas e todos que compõem a rede das IPSS, em Portugal. Ao...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

O significado de alguns dados do último recenseamento
Em cada dez anos o Instituto Nacional de Estatística responsabiliza-se por proceder à elaboração do Recenseamento Geral da População e do Recenseamento Geral da...