FUNDAÇÃO O SÉCULO

Turismo social acolheu mais de 6500 pessoas em dois anos

A Fundação O Século acolheu mais de 6.500 pessoas durante os dois primeiros anos do serviço de turismo social, que arrancou a 17 de junho de 2013 no Estoril, anunciou aquele organismo. Num comunicado, a Fundação adianta que "este negócio social, em apenas dois anos de atividade, acolheu mais de 6.500 pessoas, registando mais de 2.000 reservas".

Neste serviço de turismo social "é dada prioridade a instituições de solidariedade, que beneficiam de preços mais reduzidos e acessíveis, no entanto qualquer pessoa pode ficar hospedada no Turismo do Século e a procura tem sido significativa", refere.

A Fundação O Século passou a disponibilizar, a partir de 17 de junho de 2013, 27 quartos para turismo social, a preços que variam entre os 21 e os 45 euros por dia.

Divididos em 12 suites com vista de mar e 15 quartos duplos, os alojamentos situam-se no edifício da instituição, que aproveitou a sua localização no Estoril, favorecida com acesso direto à praia, para avançar com este projeto.

Em dois anos de funcionamento, os portugueses, seguidos dos espanhóis, franceses, alemães, holandeses, brasileiros e britânicos, foram quem mais procurou a unidade de alojamentos da Fundação.

O alojamento no Estoril "é um dos três negócios sociais lançados pela Fundação O Século com o objetivo de tentar obter receitas com vista à autossustentação da instituição, após o encerramento da Feira Popular de Lisboa e o incumprimento do protocolo por parte da Câmara Municipal de Lisboa".

 

Data de introdução: 2015-06-21



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...