MUNDIAL DOS SEM-ABRIGO

Uma mulher entre os oito convocados

O treinador da selecção portuguesa de futebol dos Sem Abrigo, João Barnabé, apresentou os oito atletas que vai levar ao III Mundial, a disputar de 19 a 24 de Julho em Edimburgo, entre os quais uma mulher. 

Os oito jogadores, com idades que vão dos 16 aos 43 anos, são provenientes das quatro equipas (concelhos de Amadora, Lisboa, Mafra e Sintra) que disputaram o Campeonato Nacional de Futebol de Rua, uma prova organizada pela CAIS a 5 de Junho. 

Entre os seleccionados, a novidade é a presença de uma mulher, Sara Coelho, de 25 anos.
"Sinto-me lisonjeada por poder representar a minha pátria e o meu país e todos as mulheres que durante muitos anos quiseram jogar futebol e não puderam", afirmou a lateral esquerdo da selecção portuguesa. 

Da equipa da Amadora foram seleccionados Ricardo Andrade, de 16 anos, Nuno Carlota, de 17, Luís Patrício e João Semedo, ambos de 20 anos.
De Lisboa foi convocado Mário Baptista, de 32 anos, e de Mafra vem o jogador mais velho da selecção portuguesa, Edgar Martins, de 43 anos. João Reis, de 41 anos, e Sara, provenientes de Projectos de Intervenção de Instituições Sociais daqueles quatro concelhos, fecham o lote de convocados. 

"Estes jogadores são tão importantes como os jogadores da selecção ’A’. O futebol é um meio que nos pode levar a resolver muitos problemas", salientou João Barnabé, responsável pela convocatória em parceria com a equipa técnica e social da CAIS. 

O Mundial dos Sem Abrigo é um dos maiores eventos sociais do Mundo e tem como principal objectivo alertar para a problemática da exclusão social.
"O Governo associou-se financeiramente a esta iniciativa porque entendemos que a sua dimensão é muito mais global do que a simples presença no Mundial. Mais importante é todo o trabalho e dinâmica que foi desenvolvido em alguns concelhos da área metropolitana de Lisboa", justificou o secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques. 

O seleccionador português de futebol, o brasileiro Luiz Felipe Scolari, marcou presença na cerimónia e entregou as camisolas aos jogadores, desejando "boa sorte" e lazer, "porque o futebol também é lazer". "Nós estaremos sempre com vocês. Da mesma forma que vocês torceram por nós durante o Europeu, nós agora também vamos estar a torcer por vocês", afirmou. 

O projecto do Mundial dos Sem-Abrigo tem o apoio da Presidência da República, do Ministério do Trabalho e Solidariedade Social, Câmara Municipal de Lisboa, Federação Portuguesa de Futebol, Associação de Futebol de Lisboa, Benfica, Sporting, Belenenses, Palme Viagens, entre outros.
O Campeonato Mundial, que regista este ano a terceira edição, é organizado pela INSP (Rede Internacional de Jornais de Rua) e apoiado pelo Comissário para o Desporto da Nações Unidas e pelo Fundo de Solidariedade da UEFA. 

Os jogos do Campeonato Mundial de Futebol dos Sem-Abrigo disputam-se com apenas quatro jogadores por equipa (um guarda-redes), num espaço de 18 metros de comprimento, por 12 de largura.
As partidas têm a duração de 14 minutos, divididas em dois períodos de sete.
Na edição de 2004 em Gotemburgo, a selecção portuguesa, na primeira e única participação até ao momento, qualificou-se em 18º lugar, numa competição ganha pela Itália.

 

Data de introdução: 2005-06-23



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...