IPSS DE BRAGA

Instituto de Reabilitação e Integração Social vai produzir têxteis para uma marca

O Instituto de Reabilitação e Integração Social de Braga vai iniciar a produção de têxteis feitos de materiais reciclados para uma nova marca, contribuindo para a "sustentabilidade social, valorização, autoestima e inclusão social" dos utentes, anunciou hoje a empresa.

A re.store, apresentada hoje em conferência de imprensa, foi desenvolvida por uma empresa bracarense com o apoio da câmara de Braga e assume-se como "amiga do Ambiente e das Pessoas, tendo sido criada com base nos pressupostos da Economia Circular - RE.ciclar, RE.utilizar, RE.duzir - e Responsabilidade Social".

Os produtos a fabricar serão feitos com tecido "reutilizado a partir dos desperdícios dos processos de produção de empresas de têxteis-lar".

O primeiro produto será um saco de compras, com a medida de 40 por 40 centímetros, que será produzido por aquele instituto, mas é objetivo da marca é alargar a produção e inclusão no projeto a mais Instituições Particular de Solidariedade Social (IPSS).

O saco de tecido terá uma etiqueta feita de poliéster reciclado, bem como uma outra feita a partir de desperdícios de algodão à qual são acrescentadas sementes.

Esta etiqueta pode ser plantada num vaso e, passados 20 dias, nascerá a planta que corresponde à semente ali colocada, explica a re.store.

Os responsáveis salientam que os consumidores estarão "a contribuir para a sustentabilidade social de várias IPSS porque os produtos são integralmente confecionados pelos seus utentes, valorizando e remunerando o seu trabalho e a sua autoestima, contribuindo para a sua inclusão social e para um sentimento de pertença em todo o processo de construção dos produtos".

Os sacos estarão à venda, entre outros locais, em algumas farmácias que já compraram o conceito da marca, que "pretendem contribuir para um movimento de consciencialização coletiva para com a responsabilidade ambiental e social".

Os primeiros sacos, num total de 500, serão para um grupo farmacêutico, estando já no horizonte a produção de mais 500 para a marca vender nos seus canais de distribuição.

 

Data de introdução: 2019-10-21



















editorial

Novos passos na Cooperação

Com a assunção por parte do Estado das comparticipações familiares das crianças do 1º e 2º escalão, já cerca de 50.000 crianças tinham Creche gratuita. Entretanto, a Lei nº 2/2022, de 3 de janeiro, determina...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

Trabalho digno
O governo apresentou no Parlamento um diploma que define um conjunto de novas regras para regular o mercado de trabalho e intitulou esse conjunto como a Agenda para o Trabalho Digno.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (IV)
Continuando na senda das reflexões anteriores, conheçamos, agora, o que pensa o Papa Francisco, na sua Carta Encíclica Fratelli Tutti, sobre a importância da política...