CENTRO SOCIAL E PAROQUIAL DOS POUSOS

25 Anos de História

O Centro Social Paroquial dos Pousos é uma Instituição Particular de Solidariedade Social, registada sob o n.º 22/81 em 18 de Maio de 1981 no livro das Associações de Solidariedade Social. Faz agora 25 anos.

É uma associação de Fiéis, constituída na ordem jurídica canónica com objectivo de promover a solidariedade e a justiça, enformada pelos princípios da doutrina moral católicas (n.º2 do art.º 1º dos Estatutos).

No mês de Maio de 1981 reuniram pela primeira vez, na sede da Sociedade Artística Musical dos Pousos, os primeiros associados do Centro Social Paroquial dos Pousos, onde foram eleitos os primeiros Corpos Sociais da Instituição.

O Jardim de Infância foi construído no ano de 1982 e inaugurado a 1 de Novembro de 1983. A abertura do Jardim de Infância foi no dia 7 de Novembro de 1983, dia em que a Instituição recebeu as primeiras crianças.

Em 1995, a Instituição cria a valência: “ATL” (actividades dos tempos livres). E assim, às crianças a frequentar o 1º ciclo do ensino básico, a Instituição passou a dar apoio nos tempos livres daquelas.


Em 1999, cria a valência “Serviços de Apoio ao Domicílio.” Esta valência destina-se a dar apoio aos idosos nos seus cuidados primários, como higiene e alimentação.

O próximo grande objectivo do Centro Social Paroquial dos Pousos é a construção do Lar e Centro de Dia, uma vez que a freguesia dos Pousos não dispõe de qualquer equipamento de apoio aos seus idosos. Temos um projecto e acreditamos que o mesmo mereça aprovação em candidatura ao recente PROGRAMA PARES (Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais).

11.04.2006

 

Data de introdução: 2006-04-11



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...