SANTARÉM

IPSS do distrito reúnem-se em feira social

Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do distrito de Santarém reúnem-se entre 04 e 07 de Maio numa feira temática a realizar em Torres Novas que visa sensibilizar a sociedade para os problemas e potencialidades do sector.

Organizada pela Associação Empresarial da Região de Santarém (Nersant), pelo Centro Distrital de Segurança Social e pelo Governo Civil, esta iniciativa irá incluir palestras técnicas e deverá contar com a participaçäo de dezenas de empresas e de várias mostras de projectos de acção social, muitos deles desenvolvidos por IPSS do distrito, revela a organizaçäo em comunicado.

Segundo Salomé Rafael, vice-presidente da Nersant, este certame visa "divulgar as valências sociais do distrito, que muita gente ainda não conhece", mas também "mobilizar a população em geral para os problemas sociais" existentes.

Esta responsável revelou ainda que a Nersant considera o trabalho nesta área uma das suas prioridades, pelo que tem incentivado os seus associados para "criar emprego junto de sectores da sociedade mais desfavorecidos", nomeadamente no apoio a "pessoas com deficiências, a jovens que tiveram problemas de toxicodependência e que lidam diariamente com situações de inadaptação às novas tecnologias".

Contando com 60 organismos participantes, a Feira Social, que vai estar patente em Torres Novas, deverá ter depois uma periodicidade bianual, uma solução que também agrada a Anabela Rato, directora do Centro Distrital de Segurança Social de Santarém.

Esta dirigente administrativa considerou a feira o espaço ideal para reforçar as parcerias entre "o sector público e o sector privado, entre o sector solidário e o sector lucrativo".

"O momento em que vivemos é de contençäo, de racionalizaçäo dos recursos existentes, mas também de grande exigência. É por isso positiva a intervenção conjunta, a partilha de experiências, de responsabilidades e de soluções. Uma prática necessária, mas nem sempre conseguida", considerou Anabela Rato.

27.04.2006

 

Data de introdução: 2006-04-27



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.