CECAJUVI

Secretário de Estado da Segurança Social inaugura centro de dia

“Quando em fins de 1998 um grupo de apenas três pessoas decidiu criar uma associação, o objectivo era este mesmo: construir um equipamento de raiz, onde as pessoas, nomeadamente, os que se sentem mais sós, pudessem confraternizar uns com outros e ter uma qualidade de vida mais alegre e mais saudável. Na verdade, conseguimos!” Foi assim que António Pereira, presidente da direcção do Centro de Convívio e Apoio à Juventude e Idosos de Santa Leocádia (CECAJUVI) se dirigiu a uma sala repleta de gente para assistir à inauguração do novo centro de dia da instituição particular de solidariedade social do concelho de Baião.

O Secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, foi o convidado de honra da tarde do passado dia 13 de Maio, descerrando a bandeira da placa alusiva ao novo equipamento da instituição, que serve não apenas a freguesia onde está situado, mas também as freguesias limítrofes, num total de cerca de 80 utentes. "É muito importante que este equipamento possa estar concluído e que tenha sido apoiado pelo Estado, como foi, e que possa agora ser apoiado pela Segurança Social no desenvolvimento das valências que aqui foram aprovadas", disse Pedro Marques. O Secretário de Estado afirmou ainda que " a prioridade de apoio aos idosos é uma das prioridades deste Executivo, porque por muito desenvolvimento económico e por muito crescimento económico que exista, os idosos só através das suas pensões não poderiam beneficiar de todo o bem-estar que o nosso país possa ter".

 A CECAJUVI nasceu em finais de 1998, fruto do sonho e da vontade de três amigos, que pretendiam criar um centro de convívio para a comunidade local: António Pereira, actual presidente da direcção da CECAJUVI, Arménio Pinto e Joaquim Queirós. “Durante três anos funcionamos numa sede provisória na minha casa. Adquirimos uma carrinha usada, oferecida por uma empresa amiga e com a ajuda de pessoas e empresas da nossa terra construímos uma garagem num terreno oferecido pela Junta de Freguesia, onde passamos a receber os idosos”, explica António Pereira, presidente da CECAJUVI.

O novo centro de dia custou cerca de 350 mil euros, tendo a autarquia local contribuído com 50 mil euros, a instituição de solidariedade social com 125, ficando o resto do montante a cargo do Fundo de Socorro Social. A instituiçãpresta apoio nas valências de centro de dia, actividades de tempos livres (ATL) e apoio domiciliário e emprega seis funcionárias.

            

            

            

            

 

 

Data de introdução: 2006-05-20



















editorial

O TRIÂNGULO DA COOPERAÇÃO

A consciência social, aliada ao dever ético da solidariedade, representa uma instância suprema de cidadania, um compromisso inalienável para com os mais vulneráveis e em situação de marginalidade, exclusão e pobreza.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (II)
Na continuação dos assuntos abordados no meu texto anterior, reitero que vale a pena, aos dirigentes das IPSS, independentemente das suas convicções ideológicas ou...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A guerra na Ucrânia e as consequências para a Europa
A guerra na Ucrânia é, sem dúvida, o maior desafio que se coloca à União Europeia desde a sua fundação. É a primeira vez, desde a última grande...