CECAJUVI

Secretário de Estado da Segurança Social inaugura centro de dia

“Quando em fins de 1998 um grupo de apenas três pessoas decidiu criar uma associação, o objectivo era este mesmo: construir um equipamento de raiz, onde as pessoas, nomeadamente, os que se sentem mais sós, pudessem confraternizar uns com outros e ter uma qualidade de vida mais alegre e mais saudável. Na verdade, conseguimos!” Foi assim que António Pereira, presidente da direcção do Centro de Convívio e Apoio à Juventude e Idosos de Santa Leocádia (CECAJUVI) se dirigiu a uma sala repleta de gente para assistir à inauguração do novo centro de dia da instituição particular de solidariedade social do concelho de Baião.

O Secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, foi o convidado de honra da tarde do passado dia 13 de Maio, descerrando a bandeira da placa alusiva ao novo equipamento da instituição, que serve não apenas a freguesia onde está situado, mas também as freguesias limítrofes, num total de cerca de 80 utentes. "É muito importante que este equipamento possa estar concluído e que tenha sido apoiado pelo Estado, como foi, e que possa agora ser apoiado pela Segurança Social no desenvolvimento das valências que aqui foram aprovadas", disse Pedro Marques. O Secretário de Estado afirmou ainda que " a prioridade de apoio aos idosos é uma das prioridades deste Executivo, porque por muito desenvolvimento económico e por muito crescimento económico que exista, os idosos só através das suas pensões não poderiam beneficiar de todo o bem-estar que o nosso país possa ter".

 A CECAJUVI nasceu em finais de 1998, fruto do sonho e da vontade de três amigos, que pretendiam criar um centro de convívio para a comunidade local: António Pereira, actual presidente da direcção da CECAJUVI, Arménio Pinto e Joaquim Queirós. “Durante três anos funcionamos numa sede provisória na minha casa. Adquirimos uma carrinha usada, oferecida por uma empresa amiga e com a ajuda de pessoas e empresas da nossa terra construímos uma garagem num terreno oferecido pela Junta de Freguesia, onde passamos a receber os idosos”, explica António Pereira, presidente da CECAJUVI.

O novo centro de dia custou cerca de 350 mil euros, tendo a autarquia local contribuído com 50 mil euros, a instituição de solidariedade social com 125, ficando o resto do montante a cargo do Fundo de Socorro Social. A instituiçãpresta apoio nas valências de centro de dia, actividades de tempos livres (ATL) e apoio domiciliário e emprega seis funcionárias.

            

            

            

            

 

 

Data de introdução: 2006-05-20



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...