TEATRO NO SARDOAL

“O Rapaz de Bronze” no Dia Mundial da Criança

“O Rapaz de Bronze”, a mais recente peça teatro do CRIARTE (Grupo de Teatro do Centro de Recuperação Infantil de Abrantes) vai subir ao palco do Centro Cultural Gil Vicente, em Sardoal, no próximo dia 1 de Junho, às 10h 30, para assinalar o Dia Mundial da Criança.

O espectáculo destinado às crianças do ensino Pré-escolar e 1º Ciclo do Ensino Básico, integra-se no plano de actividades do Agrupamento de Escolas e conta com o envolvimento da Câmara Municipal de Sardoal.
O Rapaz de bronze é uma peça baseada no conto infantil de Sophia de Mello Breyner Andresen. O público é convidado a entrar no reino do sonho, num imaginário real. O cenário é um jardim em flor, que nos transporta para o reino da noite. Se de dia as pessoas passeiam, dançam e cantam, de noite é a natureza que brota! Em cada canteiro existe uma história, em cada flor um sonho e o Rapaz de Bronze é o rei deste jardim.

Com encenação de Helena Marques, João Rosa e José Carlos Veríssimo, a peça integra alunos e técnicos das diferentes valências do Centro de Recuperação Infantil de Abrantes. Os actores são quase duas dezenas, nomeadamente Helena, João Calixto, João Rosa, José Carlos, Marta Pinto, Sónia Gaspar, Abílio Valente, Marisa, Luís Garcia, Lina, Sérgio Esteves, Ricardo Pereira, Carla Calado, Nelson Clemente, Tiago, Adelina Barracas e Tânia Garrinhas. A sonoplastia é da responsabilidade de Humberto Lopes e Tiago Medina, a luminotecnia de Tiago Medina e José Carlos Veríssimo, os adereços são de Filomena Lopes, o Guarda-roupa de Filomena Lopes e Ana Lopes, a cenografia é de Margarida Dias e Filomena Lopes.

Esta será a primeira vez que a peça subirá de novo ao palco, após a estreia no encerramento do Festival Nacional de Teatro Especial que, em Março, decorreu em Abrantes, numa organização do CRIA.

CRIA – Centro de Recuperação Infantil de Abrantes
Quinta das Pinheiras, Apartado 73, 2204-906 Alferrarede - Telef: 241 379 750/6 – Fax: 241 379 759

 

Data de introdução: 2006-05-21



















editorial

O TRIÂNGULO DA COOPERAÇÃO

A consciência social, aliada ao dever ético da solidariedade, representa uma instância suprema de cidadania, um compromisso inalienável para com os mais vulneráveis e em situação de marginalidade, exclusão e pobreza.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (II)
Na continuação dos assuntos abordados no meu texto anterior, reitero que vale a pena, aos dirigentes das IPSS, independentemente das suas convicções ideológicas ou...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A guerra na Ucrânia e as consequências para a Europa
A guerra na Ucrânia é, sem dúvida, o maior desafio que se coloca à União Europeia desde a sua fundação. É a primeira vez, desde a última grande...