MELHORAR AS CONDIÇÕES DE HABITABILIDADE DE IDOSOS

Concelho de Seia destaca-se pela positiva

Seis idosos do Distrito da Guarda viram melhoradas as condições de habitabilidade das suas casas, ao abrigo de um programa de solidariedade social para evitar o recurso aos lares.
Segundo Pires Veiga, director do serviço de Segurança Social da Guarda, o Programa de Conforto Habitacional para Idosos (PCHI) contempla intervenções em 289 residências dos 14 concelhos do Distrito, num investimento superior a um milhão de euros.

O PCHI foi lançado em Julho de 2007, e, após um processo de levantamento nos 14 concelhos, as primeiras intervenções iniciaram-se já em 2008, com melhorias em quatro habitações do município de Seia e em duas em Celorico da Beira. «Até Fevereiro não se concretizou quase nada», disse aquele responsável, dando conta de que a par das questões processuais também houve necessidade de adaptar o programa às dificuldades que surgiram no terreno em relação à titularidade das habitações, situação entretanto já superada. Ultrapassados os problemas, considerou que neste momento «estamos na fase madura do processo», indicando que, para além das seis intervenções já efectuadas, estão duas em curso naqueles dois municípios. «Não estamos atrasados. As candidaturas estão identificadas e aprovadas. A sua execução é extremamente rápida, pois são obras que demoram uma semana a ser feitas», disse, garantindo que até Julho deste ano estarão realizadas as intervenções abrangidas pelo projecto-piloto.

Segundo esta fonte, em todo o Distrito foram apresentados, até Fevereiro último, 408 requerimentos e 233 foram considerados processos de intervenção que reúnem «critérios de elegibilidade». Explicou que as intervenções são realizadas pelas câmara municipais e que no âmbito do programa o Ministério da Solidariedade Social suporta os encargos com os materiais, num máximo de sete mil euros por unidade.
No contexto distrital destacou o exemplo da autarquia de Seia, que já inaugurou duas intervenções. Disse que este Concelho foi o primeiro a avançar com a execução de obras no terreno, tendo iniciado o programa com a construção de «uma casa de banho que foi feita num terreno anexo de uma casa» e com a adaptação das portas de uma residência «para uma senhora que ficou sem mobilidade». «Foi a Câmara que avançou mais cedo e, seguramente, é a Câmara que mais cedo concluirá todas as obras que estão aprovadas», num total de 34, observou o responsável pela Segurança Social na Guarda.

Recorde-se que o PCHI, em fase de experiência-piloto nos distritos de Guarda, Bragança e Beja, visa prevenir a dependência e o internamento de idosos em lares. Em parceria com as autarquias, é o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social que financia a realização de pequenas obras de qualificação das habitações de idosos que estão abrangidos pelo apoio domiciliário.
O concelho da Guarda é o que regista maior número de projectos (52), seguindo-se Seia (34), Fornos de Algodres (30) Celorico da Beira (23), Gouveia (22) e Trancoso (21).

FONTE: PORTA DA ESTRELA

 

Data de introdução: 2008-04-12



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.