SETÚBAL

Ministro da Solidariedade Social inaugura nova creche

Foi inaugurada a 8 de Abril a nova Creche da ACM, na rua do Mormugão, convertida a partir do antigo ATL da instituição, com a presença do ministro do Trabalho e Solidariedade Social, com quem foi celebrado um protocolo de cooperação.

O ministro do Trabalho e Solidariedade Social, João Vieira da Silva, esteve presente em Setúbal, para inaugurar a nova creche da Associação Cristã da Mocidade (ACM), sita na rua do Mormugão, junto à junta de freguesia de Santa Maria da Graça.

Esta valência era um ATL, mas, segundo Mário Pereira, director executivo do ACM, “com o alargamento do horário escolar, tivemos duas opções, ou encerrávamos ou reconvertíamos a valência”. A instituição escolheu transformar o ATL numa creche “dando resposta às necessidades da população”, como referiu o responsável, tendo representado um investimento total de 120 mil euros, por parte da associação, sem o apoio do Estado.

O ministro Vieira da Silva saudou a ACM pela sua “iniciativa pioneira, tendo-se antecipado ao programa PARES, para o qual existem cerca de 18 candidaturas para conversões”. Para Vieira da Silva a celebração do protocolo de cooperação com a ACM é “um acto de justiça e confiança no trabalho da instituição que se distingue pelo facto de ser orientado para quem mais precisa”.

A Creche tem capacidade para 53 crianças, entre um e quatro anos de idade, no entanto, até à data, só acolhe 33, uma vez que, “estamos a praticar a tabela da segurança social, mas ainda sem o apoio da segurança social”, explica Mário Pereira, o que significa que os encargos têm sido suportados pelos pais e pela própria ACM.

O presidente da associação, Correia Figueira, revelou que vão tentar implementar uma inovação na Creche, alargando, “à experiência”, o horário de funcionamento, até às 21 horas. Além disso, também está previsto um serviço de baby-sitter.

“Valorizando as raras visitas da tutela”, o presidente da ACM apelou ao ministro que apoiasse a reconversão da Creche da Bela Vista, ao que Vieira da Silva respondeu que esse apoio será possível e, subscrevendo as palavras de Correia Figueira, quando diz que, entre os vários equipamentos sociais, “não pode haver distinções de qualidade tanto quanto possível”, revela que o ministério está “disponível, como sempre esteve, para apoiar as instituições que querem a renovação dos seus equipamentos sociais”.

Actualmente, a ACM de Setúbal tem 2.500 utentes, apoiados por mais de cem profissionais, nas várias valências, entre ATL, Creche, Jardim de Infância, RSI e academias.

FONTE: O SETUBALENSE

 

Data de introdução: 2008-04-12



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.