BANCO ALIMENTAR

A adesão dos portugueses

A campanha do Banco Alimentar já bateu novos recordes de toneladas de alimentos recolhidos e de pessoas dispostas a apoiar a causa. No fim de semana, os armazéns encheram-se de comida e voluntários. No depósito de Lisboa, até as crianças estão a ajudar. A adesão dos portugueses "no primeiro dia foi muito impressionante", contou a presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet. Näo foi possível contabilizar todos os alimentos que chegaram aos 18 bancos alimentares do país, contou ainda surpreendida com a quantidade de produtos doados e o trabalho "incansável" dos voluntários. Uma coisa é certa: "bateram-se recordes, apesar de não ser esse o nosso objectivo", sublinhou.

Apesar de não terem conseguido fechar a contagem, no sábado à noite os voluntários podiam festejar ter passado a barreira das 1.500 toneladas de alimentos. "No ano passado foram doadas 1.490 toneladas", lembrou Jonet, sublinhando ainda o aumento de candidatos a voluntários.

 

Data de introdução: 2010-11-28



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...