VOLUNTARIADO

Mais de 15 mil portugueses dispostos a prestar trabalho voluntário

Nos últimos quatro anos, mais de 15 mil pessoas inscreveram-se na bolsa do voluntariado, uma plataforma on-line que permite "aproximar quem quer dar de quem precisa de receber". Segundo a presidente da Entrajuda, instituição que lançou a iniciativa, a bolsa do voluntariado tem o mérito de permitir que as pessoas escolham a sua forma de voluntariado e a área e zona geográfica onde o pretendem desenvolver. No Dia Internacional do Voluntariado foi lançado um novo site da bolsa de voluntariado, ao mesmo tempo que se ligou esta ferramenta à rede social Facebook. "A bolsa tinha de ser modernizada e ligada com novas plataformas, como
as redes sociais, abrangendo camadas mais jovens", justificou Isabel Jonet, presidente da Entrajuda e do Banco Alimentar contra a Fome.

Com o apoio da Portugal Telecom (PT) e da Caixa Geral de Depósitos (CGD), esta bolsa já ajudou mais de 800 instituições sociais que procuram voluntários. Isabel Jonet faz um apelo ao voluntariado, lembrando que ser voluntário é mais do que trabalhar sem contrapartida financeira: "é uma maneira de viver, é um modo de estar na vida, em que cada um de nós é co-responsável
pelos outros".

E a falta de tempo não é argumento para virar costas ao voluntariado. É possível participar em acções pontuais, como pintar uma instituição ou ajudar a ajardinar uma área para crianças. Para dar o exemplo, os presidentes das administrações da PT e da CGD inscreveram-se hoje na bolsa do voluntariado, durante a cerimónia de lançamento do novo site.

O presidente da CGD, Faria de Oliveira, disse que estará presente como voluntário assim que for convocado e aproveitou para sublinhar o espírito solidário dos portugueses.

"Num momento particularmente difícil que se atravessa é com muita satisfação que verifico uma resposta notável por parte da sociedade e o seu envolvimento nas questões do voluntariado", referiu.

Faria de Oliveira traçou como objectivo para 2011 atingir 20 mil horas de voluntariado por parte dos trabalhadores da Caixa.

Também o presidente da PT, Zeinal Bava, relembrou o empenho dos colaboradores da empresa em acções de voluntariado, anunciando que conseguiram no mês passado angariar 12 toneladas de bens para o Banco Alimentar. "A PT tem uma filosofia de estar presente quando o país precisa e quando instituições como o banco alimentar precisam. A PT tem no seu DNA a parte
da sustentabilidade", declarou.

 

Data de introdução: 2010-12-05



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...