F3M PROMOVE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PARA AS ENTIDADES DO SETOR NÃO LUCRATIVO

Instituições do Porto recebem formação sobre Sistema de Normalização Contabilística

As instituições de solidariedade do Porto vão participar, amanhã, dia 26 de Setembro, na sessão de capacitação sobre o Sistema de Normalização Contabilística para as entidades do sector não lucrativo (SNC-ESNL) que a F3M está a promover em várias cidades do país. A iniciativa realiza-se às 09h00, no Hotel Tuela Porto, e terá a duração de oito horas. Com uma componente de formação específica, a sessão inclui ainda a apresentação de casos práticos e o esclarecimento de dúvidas sobre o tema.

A primeira sessão aconteceu em Braga e contou com a presença de várias instituições. Inquiridos sobre a relevância da iniciativa, 98 por cento dos participantes consideraram estar satisfeitos ou totalmente satisfeitos com a temática apresentada. Relativamente aos conhecimentos adquiridos a percentagem de satisfação foi igualmente de 98 por cento.

Além do Porto, Coimbra, Lisboa, Santarém e Faro são as próximas cidades a acolher a iniciativa da F3M. A formação será uma mais-valia na preparação do exercício das atividades contabilísticas e de gestão sobre o novo sistema, que entra em vigor a partir 01 de janeiro de 2012. As sessões serão novamente conduzidas por Mário Guimarães, revisor oficial de contas e com uma vasta experiência na área da Economia Social, bem como no processo de transição para o SNC nas empresas.

A segunda edição vem assim reforçar a informação sobre o tema, depois das ações de sensibilização que a F3M realizou na primeira fase, com o objetivo de preparar e esclarecer sobre as transformações profundas na organização e gestão das IPSS, Misericórdias, Mutualistas e Coletividades.

Enquanto fornecedor líder de software específico para o setor social, uma vez mais a F3M antecipa a realidade e aborda um tema crucial para as entidades da Economia Social. Por outro lado, participa ativamente na sensibilização e informação das entidades do terceiro setor para o SNC-ESNL

 

Data de introdução: 2011-09-25



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...