A 3 E 10 DE NOVEMBRO, NO PORTO

Acção de formação de curta duração | «SNC para o Sector Não Lucrativo»

Formação de Curta Duração
SNC PARA O SECTOR NÃO LUCRATIVO

Reserve já na sua agenda: 3 e 10 de Novembro de 2011, no Porto

OBJECTIVO DA FORMAÇÃO
Actualização de conhecimentos face às recentes alterações ao normativo contabilístico aplicável às entidades do sector não lucrativo, introduzidas pela normalização contabilística aplicável a estas entidades (SNC – ESNL), assentando numa abordagem eminentemente prática e realçando as diferenças para o Plano de Contas das Instituições Particulares de Solidariedade Social (PCIPSS), aprovado pelo Decreto-lei 78/89, de 3 de Março.

A UDIPSS-Porto, o Impulso Positivo e a Crowe Horwath juntaram-se para criar esta Formação de forma a que, mais do que sensibilizar os destinatários para as alterações recentemente introduzidas, se possa, com exemplos adaptados ao sector, dar resposta às questões práticas que se colocarão aos técnicos num futuro próximo.

DESTINATÁRIOS
Técnicos da área financeira em entidades sem fins lucrativos
Dirigentes de entidades sem fins lucrativos
Técnicos Oficiais de Contas
PREÇO (com IVA)
Associados da UDIPSS-Porto e/ou Assinantes da Revista Impulso Positivo: 100 €
Outros profissionais: 125 €

Inscreva-se já!

Para mais informações contactar a UDIPSS-PORTO (geral@udipss-porto.org ou 228 317 497) ou Paula Moreira (gestao@impulsopositivo.com ou 222 085 009).

 

Data de introdução: 2011-10-24



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...