ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DAS LAMEIRAS

Comemorações do XXI Aniversário

A AML – Associação de Moradores das Lameiras, comemora a 25 de Maio o seu XXI Aniversário, durante o dia no recinto das Lameiras e à noite, no Auditório da Fundação Cupertino de Miranda. 

Neste dia estão previstas as seguintes iniciativas: Pelas 8 horas da manhã serão hasteadas as bandeiras nos mastros do recinto do Edifício das Lameiras e no Centro Social e Comunitário. Pelas 16 horas haverá música gravada e serão desenvolvidas diversas actividades desportivas e infanto-juvenis.

Pelas 18 horas, será benzida e inaugurada uma nova viatura destinada ao “Serviço de Apoio Domiciliário a Idosos”, na cidade de Famalicão. Depois serão cantados os parabéns à AML e haverá distribuição do bolo de aniversário a todos os presentes. À noite, pelas 21 horas, no Auditório da Fundação Cupertino de Miranda, será realizado o IX SARAU CULTURAL da AML, este ano dedicado às crianças e que terá entre outras as seguintes actuações: Entrada, com uma coreografia de Cátia Oliveira (Porto). 

Depois, seguem-se: apresentação de “Mini-Chuva de Estrelas”, com um dueto constituído por Diogo Silva de 9 anos e Alexandre Gomes de 10 anos. A seguir actuarão individualmente: Hugo Soares de 8 anos; Soraia Silva de 9 anos; Paulo Mendes de 8 anos e Liliana Miranda de 8 anos. Depois actuará outro dueto constituído por Mónica Guincho de 8 anos e Tibério Cardoso de 9 anos e, finalmente, um terceiro dueto constituído por Ana Filipa de 8 anos e Clara Rafaela também de 8 anos.

Após a actuação das crianças e enquanto o Júri se encarregará de atribuir a respectiva pontuação a cada uma das canções apresentadas, entrará em palco o Grupo de teatro “TIN’BRA” de Braga, com a peça "A Etiqueta". Depois será a vez da actuação de “COSTINHA”, com diversas canções populares. Terminará a sua actuação com o coro das crianças do ATL (sala da música). Por fim, haverá entrega de prémios às crianças participantes no “Mini-chuva de Estrelas” e será apresentada a canção vencedora. A apresentação deste IX Sarau Cultural estará a cargo de Denise Camposinhos, coordenadora do grupo TELA da Associação de Moradores das Lameiras.

Recorde-se que a Associação de Moradores das Lameiras foi fundada, oficialmente, no dia 25 de Maio de 1984. Nasceu no Complexo Habitacional das Lameiras, constituído por 290 casas, 30 lojas comerciais e as instalações sociais da AML, onde residem cerca de 1500 pessoas. Em Setembro de 2003 inaugurou um moderno e funcional Centro Social e Comunitário, construído de raiz na parte exterior do topo norte do Edifício das Lameiras, que acolheu diversas valências que funcionaram durante dezoito anos em condições precárias, no rés-do-chão de dois blocos daquele complexo habitacional. Actualmente acolhe nas novas instalações mais de 360 utentes nas valências de creche, jardim-de-infância, ATL, centro de animação juvenil, apoio domiciliário a idosos, centro-de-dia e lar. 

No edifício das Lameiras continuam a funcionar os serviços de apoio social, não só aos moradores das Lameiras, como também o apoio descentralizado da Segurança Social para as freguesias de Antas e Calendário, apoio a mulheres “vítimas de violência doméstica” e grupo desportivo. Nos prés-fabricados das Lameiras, que brevemente serão substituídos, ainda funcionam o grupo TELA – Teatro Experimental das Lameiras, a secção de pesca desportiva, o centro juvenil nocturno e uma garagem/oficina.

Actualmente decorrem obras de adaptação do piso dois do Centro Social e Comunitário para aumentar a capacidade do lar de idosos em mais seis camas. O Centro de Acolhimento para mulheres também está em obras de beneficiação. Estas obras, totalmente suportadas pela AML, rondam os 35.000,00 Euros. 

Paralelamente, o Edifício das Lameiras também está em obras de reabilitação que implicam a impermeabilização dos patamares das casas 231 até à 260, que contempla 30 casas num investimento de 22.618,00 € e pintura de todos os gradeamentos dos respectivos patamares no valor de 14.873,81 €, totalizando 37.491,81 €. As obras no Edifício das Lameiras estão contempladas no Acordo de Colaboração assinado com a Câmara Municipal em Maio de 2004.

Brevemente avançarão as obras de recuperação das antigas instalações, sendo a parte sul destinada à cultura, desporto e Acção Social e a parte norte para construir 15 habitações T0.

 

Data de introdução: 2005-05-26



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...