CENTRO SOCIAL DE S. MARTINHO DE ALDOAR

Primeiro-ministro inaugura equipamento para 190 utentes

A freguesia de Aldoar, agora agregada a Nevogilde e Foz do Douro, esteve em festa com a inauguração do novo equipamento do Centro Social de S. Martinho de Aldoar, que dentro em breve servirá 190 utentes, nas valências de Centro de Dia (60), Estrutura Residencial Para Idosos (50) e ainda Serviço de Apoio Domiciliário (80).
Com um custo total a rondar os 2,5 milhões de euros, o novo equipamento social foi inaugurado pelo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho e benzido pelo Bispo do Porto, D. António Francisco dos Santos, numa cerimónia que contou com forte adesão da população de Aldoar, mas também de destacadas figuras da cidade e do universo da Segurança Social.
Assim, para além do chefe de Governo, marcaram presença na cerimónia personalidades como Pedro Mota Soares, ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Agostinho Branquinho, secretário de Estado da Segurança Social, Ana Venâncio, diretora da Delegação Norte da Segurança Social, Miguel Pereira Leite, presidente da Assembleia Municipal do Porto, Nuno Ortigão, presidente da União de Freguesias de Aldoar, Nevogilde e Foz do Douro, Marco António Costa, dirigente do PSD e ex-secretário de Estado da Segurança Social, e vários dirigentes da CNIS, entre muita população anónima.
Destaque ainda para a presença da benemérita Conceição Moreira Neves, que juntamente com o marido João Lopes Neves, já falecido, doou o terreno onde está edificado o novo equipamento social, para além de uma avultada soma monetária, que ultrapassou o meio milhão de euros.
Depois de recordar um pouco da história da instituição que dirige, o padre Lino Maia, pároco de Aldoar, sublinhou a contribuição de todos os moradores de Aldoar, com óbvio destaque para a família Lopes Neves, grande benemérita do novo equipamento do Centro Social de S. Martinho de Aldoar.
Inserido numa freguesia com uma vasta população carenciada e de diversos aglomerados de habitação social, o Centro Social de S. Martinho de Aldoar desenvolve há muito uma larga ação social junto de uma população, especialmente, da mais idosa.
“Este equipamento é fruto de grandes envolvimentos, grandes vontades e muito engenho e muita arte”, referiu o padre Lino Maia, destacando como “oportuníssimo” o contributo da família Lopes Neves que, para além do terreno doado, “orçado em 600 mil euros”, deu um “contributo financeiro que já ultrapassa esse valor”.
E para que a instituição não tivesse que recorrer a um empréstimo bancário, muito contribuiu toda a população de Aldoar, que nas diversas ações de angariação de fundos foi inexcedível, recordando um episódio significativo. Num dos peditórios efetuados pela paróquia, numa determinada casa no Bairro de Aldoar, uma senhora, quando lhe bateram à porta, foi com grande pesar que disse não poder naquele mês contribuir. Porém, “a filha de quatro anos, de nome Bianca, presenciando a tristeza da mãe, disse ter encontrado uma moeda em casa, era um cêntimo que entregou para o Lar”, contou o pároco de Aldoar.
“Com esse cêntimo também a paróquia angariou para a construção do Lar” cerca de 715 mil euros, juntamente com os “já ultrapassados” 550 mil euros da família Lopes Neves e os 830 mil euros do POPH, o que perfaz um total de quase 2,1 milhões de euros.
“Se o saldo final do POPH já pudesse ter sido diferido, mas vai ser, hoje podíamos anunciar que um equipamento belíssimo e muito bem apetrechado, que ficou por 2.486.692,06 euros estaria completamente pago sem qualquer recurso à banca, que não é propriamente nenhuma instituição de caridade”, afirmou o padre Lino Maia.
Por seu turno, o primeiro-ministro, na sessão solene, recordou as dificuldades que o País tem atravessado, justificou as medidas tomadas pelo Governo no sentido de as tornear, deixando ainda alguns elogios ao papel desempenhado pelo padre Lino Maia, enquanto presidente da CNIS, “especialmente, nestes tempos de dificuldades económicas e sociais que o País tem vivido nos últimos anos”.
“O senhor padre Lino Maia tem sido um esteio muito relevante de organização, generosidade e de enorme talento ao serviço, não apenas daqueles que habitam a sua paróquia mas também de todos os portugueses”, sustentou Pedro Passos Coelho.
Descerrada a placa alusiva ao momento e benzidas as instalações, seguiu-se uma visita ao equipamento de quatro pisos e um pequeno Porto de Honra, que juntou as personalidades convidadas e a população presente na cerimónia.






 

 

 

 

 

 

 

Data de introdução: 2014-11-12



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...