PRÉMIO AGIR 2015

Chapitô, Cediara e Engenho distinguidos

Uma é de Lisboa, outra de Ribeira de Fráguas, concelho de Albergaria-a-Velha, e outra ainda de Arnoso (Santa Maria), de Vila Nova de Famalicão, e foram distinguidas por projetos diferenciadores no âmbito da promoção do Envelhecimento Ativo.
«Trupe Sénior», do Chapitô, «Idade XXL», da Cediara, e «Envelhecimento +Ativo», da Engenho, são os projetos vencedores do Prémio Agir 2015, que contou com 171 candidaturas, nesta que foi a segunda edição da iniciativa da REN.
Os projetos das três instituições filiadas na CNIS introduzem práticas inovadoras na promoção do envelhecimento ativo, em que a intergeracionalidade e a valorização da velhice são denominadores comuns.
O primeiro prémio foi para a «Trupe Sénior», da Colectividade Cultural e Recreativa de Sta. Catarina (Chapitô), de Lisboa, na qual idosos formarão grupos de animação cultural e social, promovendo a intergeracionalidade entre jovens e idosos e potenciando a coesão comunitária. Ao abrigo deste programa, os seniores serão integrados artisticamente em ateliês dinamizados por jovens em risco de exclusão social.
A «Trupe Sénior» será constituída por seniores e jovens artistas que cumprem medidas tutelares em centros educativos ou que passaram por processos de reintegração social na escola do Chapitô e fará uma digressão pelas IPSS e escolas da área de abrangência do projeto que é a freguesia de Santa Maria Maior, no coração de Lisboa e que agrega 12 freguesias com um vasto passado comum.
O segundo lugar coube à Cediara - Centros de Dia para Idosos, de Ribeira de Fráguas (Albergaria-a-Velha). O dinamismo desta instituição granjeou-lhe mais uma distinção, desta feita pela promoção do envelhecimento ativo através de programas focados na intergeracionalidade, intervenção na comunidade e inclusão social, valorizando os conhecimentos dos idosos e colocando-os ao serviço da comunidade, apostando na partilha entre gerações.
«Gerações com Vida», «Concretização de Sonhos» e «Senhores Sabedoria» são os três subprojectos em que se baseia o «Idade XXL», contando com a parceria entre vários estabelecimentos de ensino, estabelecimentos prisionais, instituições de apoio à terceira idade e outras entidades de caráter comunitário e social.
O projeto «Idade XXL» pretende ser um exemplo de boas práticas e contribuir para uma mudança de mentalidades sobre o papel dos mais velhos na sociedade, relevando as vantagens no reforço e reconhecimento das suas capacidades.
Já o terceiro lugar do Prémio Agir 2015 coube ao «Envelhecimento +Ativo», da Engenho – Associação de Desenvolvimento Local do Vale do Este, concelho de Vila Nova de Famalicão, que incide no desenvolvimento de atividades promotoras da estimulação cognitiva e sensorial (canteiros elevados para pessoas com mobilidade reduzida, adaptados à prática da hortofloricultura, sala de fisioterapia, sala snoezelen e sala da memória). Prevê a participação de crianças e jovens nas atividades de solidariedade e diálogo intergeracional e a realização de workshops de demência na terceira idade, destinados a cuidadores formais e informais.
Nota para a pequena performance de alguns alunos do Chapitô aquando da entrega do prémio a Teresa Ricou, presidente da Direção da instituição, uma pequena encenação aludindo o Chapitô e à REN, que patrocina os prémios. Pela Cediara recebeu o prémio a diretora-técnica da instituição, Susana Henriques, e pela Engenho o presidente da Direção Manuel Araújo.
Esta foi a segunda edição do Prémio Agir, através da qual a REN pretende apoiar projetos que dão resposta a problemas sociais concretos, no caso de 2015 o envelhecimento ativo.
O SOLIDARIEDADE apresentará mais pormenores na próxima edição impressa.

 

Data de introdução: 2015-09-18



















editorial

O TRIÂNGULO DA COOPERAÇÃO

A consciência social, aliada ao dever ético da solidariedade, representa uma instância suprema de cidadania, um compromisso inalienável para com os mais vulneráveis e em situação de marginalidade, exclusão e pobreza.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (II)
Na continuação dos assuntos abordados no meu texto anterior, reitero que vale a pena, aos dirigentes das IPSS, independentemente das suas convicções ideológicas ou...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A guerra na Ucrânia e as consequências para a Europa
A guerra na Ucrânia é, sem dúvida, o maior desafio que se coloca à União Europeia desde a sua fundação. É a primeira vez, desde a última grande...