ENVELHECIMENTO ATIVO

União das IPSS, Politécnico e Segurança Social da Guarda vão desenvolver projetos de investigação e de formação

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) vai desenvolver projetos de investigação e de formação nas áreas do envelhecimento, da educação social e do envelhecimento ativo na região.

A iniciativa do IPG surge no âmbito de uma parceria estabelecida com o Centro Distrital da Guarda do Instituto da Segurança Social e com a União Distrital das Instituições Particulares de Solidariedade Social (UDIPSS).

O protocolo de cooperação foi assinado durante uma reunião entre o diretor do Centro Distrital da Guarda da Segurança Social, António Carlos Martins, o presidente da UDIPSS da Guarda, Rui Reis Pais, e o presidente do IPG, Joaquim Brigas.

A parceria prevê a criação de "programas que permitam intervir junto dos cidadãos seniores e de populações em situação de fragilidade", com vista à autonomização destes e à sua melhor integração social, e a promoção de abordagens transgeracionais e integradoras que promovam o "bem-estar e a saúde física e mental da população mais idosa", segundo as entidades envolvidas.

No âmbito do protocolo, as mesmas entidades também irão organizar formações, conferências e seminários.

"Esta parceria é muito importante para o arranque de iniciativas que visam melhorar a qualidade de vida da população idosa da região. A proximidade e a experiência de trabalho do Centro Distrital da Guarda da Segurança Social e da União Distrital das IPSS da Guarda em lares e IPSS são determinantes para o desenvolvimento de programas eficazes", afirma Joaquim Brigas, presidente do IPG.

Segundo o responsável, aquela instituição de ensino superior irá "colaborar ativamente na formação e na investigação na área da educação social gerontológica".

"Numa altura em que o setor solidário é um dos setores que mais emprega na nossa região, revela-se absolutamente essencial esta parceria para atualizar os conhecimentos dos recursos humanos que já trabalham na área social e para preparar novos dirigentes capazes de inovar e de ampliar o desempenho das instituições", afirma Rui Reis Pais, presidente da UDIPSS da Guarda.

O responsável sublinha ainda que "a competência dos docentes e dos investigadores do Politécnico da Guarda será determinante nesta especialização".

Na mesma nota, António Carlos Martins, diretor do Centro Distrital da Guarda da Segurança Social, afirma que a instituição que dirige está empenhada "em colaborar com entidades da região no sentido de promover melhores condições de vida aos idosos para que possam envelhecer de forma saudável e para que continuem a ser úteis na sociedade".

"Esta união com o IPG e com UDIPSS da Guarda vai permitir melhorar as condições das estruturas de apoio a idosos no distrito da Guarda, com recursos humanos qualificados", conclui.

 

Data de introdução: 2021-10-25



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...