UNIÕES DISTRITAIS DA IPSS MANTÊM APOSTA NA QUALIFICAÇÃO

Ações de formação de norte a sul do país para melhorar competências nas instituições

Num contínuo esforço por melhorar as competências de quem faz funcionar o apoio social e, assim, melhorar, cada vez mais, os serviços prestados pelas IPSS, muitas Uniões Distritais prosseguem os seus planos de formação.
Fevereiro e março são dois meses de calendário preenchido para muitas UDIPSS, com a maioria das ações de formação a realizarem-se por via digital, o que de alguma forma facilita a participação.
São diversos os temas de algumas das formações que as UDIPSS estão a proporcionar às suas associadas, mas não só.
«Estabelecimentos de Apoio Social - Licenciamento e fiscalização» é o tema de uma dessas ações de formação que será proporcionada pela UIPSSD Bragança, no dia 17 de fevereiro (das 15h00 às 17h00), e pela UDIPSS Setúbal, no dia 22 de fevereiro (das 14h30 às 17h30).
O objetivo desta formação, ministrada por Eduarda Araújo, é dotar os participantes de conhecimentos sobre as alterações decorrentes do Decreto-Lei n.º 126-A/2021, de 31 de dezembro, e tem como principais destinatários os dirigentes, os responsáveis pela gestão, as direções-técnicas, as direções-gerais, as direções de serviços, os contabilistas e outros profissionais das IPSS.
A temática requer informação e conhecimento, estando Conteúdo Programático
A Análise das alterações ao Decreto-lei n.º 64/2007, de 14 de março, as novas normas introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 126-A/2021, o regime transitório e a aplicabilidade às IPSS são os conteúdos programáticos a abordar no sentido de melhor se compreender o regime de instalação, funcionamento e fiscalização dos estabelecimentos de apoio social.
As associadas das Uniões Distritais que promovem as formações têm um custo de inscrição de 25 euros, para todos os demais é de 40 euros.
Por seu turno, a UDIPSS Leiria tem duas ações de formação previstas para os próximos meses, ambas online e repartidas por vários dias.
Assim, no dia 16 de fevereiro, das 14h00 às 17h00, realiza-se a primeira sessão da formação acerca das «Boas Práticas Laborais», realizando-se a segunda e última sessão no dia 23 de fevereiro, no mesmo horário.
A formação, a cargo de Sara Gordo, consiste numa componente teórica, com três módulos (Inteligência emocional - exprimir e gerir emoções; Stresse e Ansiedade - Fatores desencadeadores; e Comunicação e Liderança), e uma componente prática sobre técnicas de gestão de stresse, estratégias de comunicação eficazes e treino de resolução de conflitos.
Já em março, o tema será «Regime Jurídico do Trabalho nas IPSS», uma formação de 12 horas e que se inicia a 8 de março (das 14h00 às 17h00). Haverá mais duas sessões agendadas para dia 24 de março (das 14h00 às 17h00) e dia 29 de março (das 9h00 às 17h00).
Como conteúdos, a formadora Filipa Magalhães irá abordar: diferentes modalidades de contratos e seus regimes: o que mais se adequa a cada caso; o local de trabalho e a categoria profissional, enquanto elementos essenciais do contrato; direitos e deveres dos trabalhadores e consequências da sua violação; horários de trabalho - regimes e regras aplicáveis; regime das férias - dias de férias, vencimento, gozo e marcação; e regime das faltas - tipos de faltas e suas consequências.
O custo para aceder a esta formação é de 10 euros para as associadas da UDIPSS Leiria e 20 euros para as que não o são.
Ainda sobre questões laborais, a UIPSSD Bragança vai levar a efeito uma ação subordinada ao tema «Responsabilidades dos e com os Operacionais nas Organizações Sociais».
Destinada a auxiliares/trabalhadores de Serviços Gerais, a ajudantes familiares, a ajudantes ação direta, a ajudantes de ação educativa, a empregados de refeitório, a ajudantes de cozinha, a cozinheiros, a operadores de lavandaria, a encarregados de Serviços Gerais, a coordenadores/responsáveis de serviços, a chefias intermédias e a gestores da qualidade, a formação tem por objetivo fornecer aos participantes conhecimentos das responsabilidades dos ajudantes e auxiliares de ação direta e ainda do papel das chefias no desempenho das suas funções.
Assim, dia 24 de fevereiro, entre as 14h30 e as 18h30, em formato online, Sílvia Machado conduzirá a sessão, que prevê um conteúdo programático que vai da descrição das funções, autoridades e responsabilidades dos auxiliares/ajudantes ao papel da chefia intermédia para o sucesso, através da informação, capacitação e liderança, passando pela importância da avaliação intermédia e do feedback, entre outros.
Uma vez mais, para as associadas da UIPSSD Bragança o custo de inscrição é de 25 euros, enquanto para os demais interessados é de 40 euros.
Por ser um elemento fulcral nas contas das instituições, «O Cálculo das Comparticipações Familiares e do Custo Real por Utente» é um tema que importa abordar, até porque parece que se pretende entrar numa nova era em termos de cooperação com o Estado.
Nesse sentido, as Uniões Distritais de Bragança e de Viana do Castelo vão acolher esta formação, de forma presencial e que, sob orientação de Hugo Kress, pretende capacitar dirigentes, gestores, diretores-técnicos e contabilistas, entre outros, para o cálculo e a interpretação dos documentos para aplicação das mensalidades a aplicar aos utentes.
O financiamento das respostas sociais em contexto de cooperação, a comparticipação financeira da Segurança Social e a comparticipação familiar é o ponto de partida, avançando depois para os cálculos das comparticipações familiares e do custo médio dos utentes, encerrando com as ferramentas para o cálculo das comparticipações familiares.
Assim, a formação decorrerá, dias 22 e 23 de fevereiro, em Bragança, na Fundação Betânia - Centro Apostólico de Acolhimento e Formação, das 9h30 às 13h e das 14h30 às 17h00, e em Viana do Castelo, no Lar de Santa Teresa, no mesmo horário.
O preçário desta formação é de 50 euros para as associadas das duas uniões distritais e 80 euros para as não associadas.

 

Data de introdução: 2022-02-10



















editorial

FESTA DA SOLIDARIEDADE

No dia 24 de setembro próximo, em Viana do Castelo, haverá mais uma Festa da Solidariedade. Nos três dias anteriores a Chama da Solidariedade percorrerá os dez concelhos daquele distrito. Desde 2006, é a XV Festa da Solidariedade, uma iniciativa...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A degradação das instituições públicas
Nos últimos anos vimos assistindo a uma contínua e impressionante degradação dos serviços públicos. No sistema de justiça, para além da...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Transferência de competências: um teste à democracia
Tenho acompanhado o zeloso cuidado com que os dirigentes das organizações nacionais e distritais representativos das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS)...