ASSOCIAÇÃO DA CRECHE DE BRAGA

A.T.L. - Espaço de aprendizagens...

A Associação da Creche de Braga iniciou a valência de A.T.L. em Setembro de 1999, após pedidos de alguns pais das salas dos 5 anos que gostariam que os filhos continuassem nesta instituição.
Aliada a esta vontade dos pais, surgiu o acordo de cooperação com o CRSSB - Centro Regional da Segurança Social de Braga para 40 utentes.
No ano seguinte, verificando que haviam 3 salas vagas no Centro Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a Direcção desta Associação decide alargar esta valência, criando um pólo em Palmeira.
Novamente solicitamos o apoio do CRSSB, que posteriormente alargou o acordo para mais 120 utentes no A .T. L. José Oliveira Cunha Graça.
Inicialmente a equipa educativa era formada por 1 Licenciada em Educação, 1 Animadora Social, 1 Auxiliar de Educação e 1 Ajudante de Acção Educativa e 35 crianças.
Estas crianças eram provenientes de várias freguesias do concelho de Braga e frequentavam o 1º e 2º Ano do Ensino Básico de diversas escolas, tendo idades compreendidas entre os 6 e 7 anos.
Ao longo destes 5 anos de existência assistimos a um grande aumento do número de crianças ao qual correspondeu a necessidade de reorganizar o espaço físico e aumento de pessoal.
O antigo ginásio passou a ter salas de actividades com áreas definidas e procedeu-se à divisão do A.T.L. em 2 grupos, uma vez que frequentam a valência 120 crianças.
Actualmente, cada grupo é constituído por 1 Animadora Social e 3 Ajudantes de Ocupação, que são coordenadas por uma Licenciada em Educação.
Regra geral, as crianças deslocam-se no autocarro da instituição acompanhadas por auxiliares, a pé ou de carro quando acompanhadas por algum familiar.
As crianças que frequentam as várias escolas da cidade de Braga beneficiam de transporte da Instituição para a escola e vice-versa.
O aumento do número de crianças fez-
-se sentir de igual modo no A.T.L. da sede, sito na Rua do Raio, o que originou a construção de mais salas com infra-estruturas adequadas. Neste momento, esta valência dá resposta a cerca de 150 crianças, inseridas em 4 grupos com 4 Animadoras Sociais e 7 Ajudantes de Ocupação, coordenadas por uma Licenciada em Educação.
O A.T.L. destina-se a crianças de ambos os sexos que frequentam o 1º ciclo do Ensino Básico e pretende proporcionar às crianças momentos lúdicos e criativos através do desenvolvimento de actividades de expressão plástica: desenho, pintura, colagem, modelagem; expressão musical: tocar, escutar, canto e dança; expressão dramática: teatro, mímica, fantoches; tapeçaria e bordados, sessões de movimento, actividades livres, hora do conto, reciclagem, culinária, jogos de interior e exterior e apoio aos trabalhos de casa.
Procuramos envolver equipa e a comunidade educativa de modo a contribuir para o desenvolvimento integral das crianças.
Neste ano lectivo 2005/2006, com a medida do Ministério da Educação relativa ao prolongamento do horário nas escolas públicas do 1º ciclo do Ensino Básico, procedemos à reorganização do funcionamento do A .T. L., relativamente aos horários das funcionárias, à adequação das actividades em função das horas que as crianças estão connosco, uma vez que o Trabalho de Projecto é a metodologia usada nestas valências.
O Projecto Educativo vai ser desenvolvido de acordo com as diferentes características e motivações manifestadas pelos diversos grupos.
Assistimos a um crescente número de inscrições, temos crianças em lista de espera e ao retorno de crianças que tinham desistido, tudo isto em virtude da escola que frequentam não dar resposta adequada às reais necessidades das crianças e suas respectivas famílias.

Padre Fonseca
Marta Marinho
Mónica Oliveira

 

Data de introdução: 2005-11-05



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...