ACAPO quer mais deficientes nos centros de decisão

No dia em que comemora o seu 16.º Aniversário (20 de Outubro), a ACAPO, em audiência concedida para o efeito, vai entregar uma Petição para a representatividade das pessoas com deficiência nos diversos centros de poder.

É urgente alcançar progressos assinaláveis na dignificação e integração das pessoas com deficiência. Não obstante os significativos progressos alcançados ao longo das últimas décadas, as pessoas com deficiência ainda estão longe de gozar plena cidadania.

No entender da ACAPO, uma das causas que mais contribui para tal estado de coisas é a falta de representatividade das pessoas com deficiência nos diversos centros de poder (políticos, económicos e sociais). Se analisarmos a situação dos deficientes vemos que cerca de um em cada dez Portugueses são pessoas com deficiência; menos de uma em cada quatro pessoas com deficiência têm emprego; o nível médio de vida das pessoas com deficiência é bastante inferior ao dos restantes cidadãos; o nível educativo médio das pessoas com deficiência é bastante inferior ao da restante população. É preciso mudar!

Assim, a ACAPO irá entregar hoje, dia 20 de Outubro, pelas 12h30, ao Presidente da Assembleia da República a PETIÇÃO para que este assunto seja debatido em plenário.



 

Data de introdução: 2005-10-20



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...