XV FESTA DA SOLIDARIEDADE – VIANA DO CASTELO 2022

Tocha solidária visitou Vila Nova de Cerveira, Paredes de Coura e Caminha

Na terceira etapa pelo distrito de Viana do Castelo, a Chama da Solidariedade visitou mais três concelhos do Alto Minho, antes de seguir para a capital do distrito, onde se realiza hoje a Festa da Solidariedade.

Vila Nova de Cerveira, Paredes de Coura e Caminha foram as localidades visitadas e onde muitos utentes, trabalhadores e dirigentes acolheram calorosamente a tocha solidária.

O terceiro dia da Chama pelo Alto Minho começou na Vila das Artes, com um cortejo composto por dezenas de crianças e alguns idosos, que, após um pequeno périplo pela localidade, que terminou no jardim do auditório onde muitos idosos já esperavam pelo facho solidário.

Após os discursos oficiais, foi tempo de música e muita animação, que se prolongou até à hora de almoço.

Dali, a Chama da Solidariedade seguiu para Paredes de Coura, levando o espírito solidário das IPSS até ao Park Splash, onde muitos idosos, crianças e pessoas portadoras de deficiência esperavam.

Do lado da CNIS, o vice-presidente Eleutério Alves sublinhou a importância de “autarquias e IPSS darem as mãos” para melhor servirem as populações, enquanto, pela Câmara Municipal, o vice-presidente Tiago Pereira da Cunha relevou o papel fundamental das instituições sociais, em especial durante a pandemia de Covid-19.

“Esperemos que este convívio seja o ponto de viragem de tudo o que temos passado nestes dois últimos anos”, afirmou o autarca.

Rumo ao litoral, a tocha solidária desaguou em Caminha, onde dezenas de crianças e idosos lhe fizeram uma espécie de guarda de honra.

Houve discursos e, também ali, música e animação q.b., desta feita a cargo do cantor Augusto Canário, que durante muitos anos trabalhou em IPSS, junto de jovens portadores de deficiência, como fez questão de frisar.

Hoje Viana do Castelo é a capital do espírito solidário das IPSS, acolhendo a XV Festa da Solidariedade no Jardim da Marginal e que contará com a presença da secretária de Estado da Inclusão, Ana Sofia Antunes.

 

Data de introdução: 2022-09-24



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...