7ª SEMANA SOCIAL DA UDIPSS BRAGA

O que seria de Portugal e das nossas comunidades sem as IPSS?

Vai já na 7ª edição a Semana Social, iniciativa organizada pela UDIPSS Braga, que este ano decorreu na capital de distrito e integrou a inda a celebração do 20º aniversário da União Distrital.
Entre conferências e colóquios e outros momentos mais formais, no dia 28 de setembro, no Santuário do Bom Jesus, em Braga, realizou-se a grande festa-convívio, que, diga-se, sempre acontece no evento e que tanto é do agrado não só dos utentes das instituições do distrito, mas também dos trabalhadores e dirigentes.
Em tempo de discursos, o presidente da CNIS, padre Lino Maia, considerou o evento como “muito importante”, destacando a Confraria do Bom Jesus do Monte pelo excelente trabalho que fez para que o evento tivesse as melhores condições possíveis. Recorde-se que, inesperadamente, o dia foi bastante chuvoso.
“Este evento é muito importante, pois junta utentes de diversas instituições e ajuda as pessoas a perceberem como é importante haver pessoas que pensem e tentem responder aos problemas dos mais carenciados. Este local é muito simbólico e tem muitas condições. Acredito que, para a confraria do Bom Jesus, é um destaque notável. Esta iniciativa é, de facto, muito importante para este local e para esta confraria, que fez um trabalho notável para estas celebrações decorrerem nas melhores condições”, sustentou o padre Lino Maia.
Por seu turno, Carla Sepúlveda, vereadora da Câmara de Braga com o pelouro da Coesão Social, felicitou a UDIPSS pela iniciativa cujo enorme sucesso que tem tido ao longo dos últimos anos é evidente.
“O convívio intergeracional é um dos pontos altos desta Semana Social. A organização é exemplo da força que o Sector Social tem em Braga. Foram três dias de encontro, partilha e compromisso entre várias entidades e instituições em prol da esfera social”, afirmou Carla Sepúlveda.
A vereadora referiu-se ainda aos desafios que se colocam à área social, frisando que, “só com parcerias positivas, será possível ultrapassar todos os desafios e responder com as melhores soluções”, que acrescentou: “Para o Município de Braga é uma honra poder acolher a 7.ª edição da Semana Social e receber um evento que agrega público de todo o distrito. Braga é uma cidade que gosta e sabe acolher. Para nós, só assim faz sentido”.
Já D. José Cordeiro, arcebispo primaz de Braga, realçou o muito importante trabalho das IPSS junto das comunidades em todo o país e que a Igreja Católica se revê no espírito solidário das instituições sociais.
“É a primeira vez que o Santuário do Bom Jesus do Monte acolhe estas celebrações. É muito significativo pelo lugar que é, pelo encanto que traz e pelo património da humanidade que é. Mas também devemos ter em conta que estas instituições inserem-se no mesmo espírito deste património humano, cultural e social. São cerca de 400 instituições que estão associadas a este evento. Destas, 220 são canónicas, estando a cargo da Igreja Católica. É neste espírito de solidariedade que a igreja se encontra hoje em dia”, sustentou D. José Cordeiro, acrescentando não ter “qualquer dúvida que estas instituições fazem um trabalho cada vez mais importante”.
Por fim, o arcebispo deixou uma questão no ar: “O que seria de Portugal e das nossas comunidades sem as IPSS?”.
A Festa/Convívio realizada no santuário do Bom Jesus encerrou os três dias da Semana Social 2022 foi, uma vez mais, a cereja em cima do bolo da iniciativa, que este ano ainda tinha o extra do 20º aniversário da UDIPSS Braga.
Apesar da chuva que surgiu e fez parar a festa por algum tempo, ninguém arredou pé.
No espaço do Santuário juntaram-se as várias instituições do distrito no parque de Merendas do Bom Jesus, onde estiveram cerca de mil pessoas, entre utentes (idosos e crianças), trabalhadores e dirigentes e que contou com a animação do Grupo dos Zés Pereiras, do Centro Novais e Sousa.
Para além do Grupo de Zés Pereiras, houve ainda atuações do Grupo Folclórico «Ser Igual», da Valoriza, do Grupo de Dança do Novais «Os Sobreviventes» ou ainda de jovens músicos alunos do Conservatório Bomfim.
Para além da música e dança, houve ainda oficinas com o apoio da Quinta Pedagógica do Município de Braga, com atividades intergeracionais e ainda diversas atividades desenvolvidas pelos Serviços do Município de Braga e da Biblioteca Lúcio Craveiro da Silva.
Entre as centenas de pessoas presentes, que ali conviveram e piquenicaram, nota para a presença do Arcebispo Primaz, D. José Cordeiro, do presidente da CNIS, padre Lino Maia, do presidente da UDIPSS Braga, Cónego Roberto Rosmaninho Mariz, e da vereadora da Educação, Inovação e Coesão Social, Carla Sepúlveda, para além de muitos outros membros dos órgãos sociais da União Distrital bracarense.
O evento contou com uma eucaristia presidida por D. José Cordeiro e com a animação litúrgica do Grupo Coral do Vale do Homem.
D. José Cordeiro salientou que “o bem dá sempre muito que fazer” e saudou “todas as pessoas que de uma maneira inteira, de coração, se dedicam a estas causas e a estas casas”.
Depois dirigiu-se a “todos aqueles que pertencem aos órgãos sociais, os voluntários que participam nas atividades e os colaboradores que por profissão, mas, sobretudo, por dedicação, dão o seu melhor a servir os que mais precisam”.
E se a Festa/Convívio é o ponto alto da Semana Social da UDIPSS Braga, uma conferência e um colóquio sobre temas de grande importância para as IPSS preencheram o programa de três dias.
Assim, a Semana Social 2022 arrancou no dia 27 de setembro, no Auditório Prof. Manuel Isidro Alves, da Universidade Católica de Braga, com a sessão de abertura em que estiveram presentes o Cónego Roberto Mariz e a vereadora Carla Sepúlveda.
«Perspetivas de investimento para o Setor Social – PPR e Portugal 2030» foi a temática do colóquio que se seguiu e que teve como moderador Jorge Pereira, presidente Centro Social Vale do Homem e como oradores Paula Santos, responsável pelo secretariado técnico de Emprego, Qualificação e Inclusão Social do Norte 2020- CCDR-N, Rafael Amorim, primeiro secretário da CIM Cávado, e a Marta Coutada, primeira secretária da CIM Ave.
Já no dia 29, deu-se o encerramento da 7ª Semana Social e ainda das comemorações dos 20 anos da UDIPSS Braga.
João Ferreira, diretor do Centro Distrital de Braga da Segurança Social, foi o convidado especial da sessão final, cujo encerramento aconteceu com o colóquio em que foi debatido o tema «Da atribuição de responsabilidades parentais ao maior acompanhado».
Sob a moderação de José Vieira de Castro, tesoureiro da UDIPSS Braga, foram oradores Conceição Sampaio, Juíza Desembargadora, Carlos Branco, presidente da Comissão de Proteção ao Idoso/Norte, e Engrácia Martins, presidente da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Braga.

 

Data de introdução: 2022-10-06



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...