MIRANDA DO CORVO

ADFP inaugura Comunidade de Inserção

Dia 15 de Setembro, a Associação para o Desenvolvimento e Formação Profissional (ADFP) de Miranda do Corvo inaugurou uma Comunidade de Inserção. 

Esta estrutura, a funcionar no Bloco Habitacional do Cinema, é constituída por 5 apartamentos de tipologia T3, com uma área de 860m2, tendo a sua construção e equipamento importado em 400.000€ (quatrocentos mil euros).

Este edifício encontra-se equipado por uma placa elevatória, concebida para ajudar na deslocação das pessoas com dificuldades motoras.
Presentemente, coabitam no edifício 20 cidadãos portadores de vários tipos de deficiência – motora, mental e neurológica. 

Na mesma ocasião realizou-se a cerimónia de assinatura do acordo referente à Unidade de Vida Apoiada, celebrado entre a ADFP e a Segurança Social.
Esta unidade ficará instalada em dois dos referidos apartamentos, destinando-se a apoiar dez doentes mentais crónicos, encaminhados por Instituições Psiquiátricas, nomeadamente pela Clínica de Psiquiatria dos Hospitais de Coimbra.

Tratar-se-á de jovens e adultos de idade superior a 18 anos, com doença psiquiátrica grave estabilizada, tendencialmente crónica, apresentando reduzida capacidade relacional e de integração social, frequentes dificuldades na estruturação das actividades da vida diária e na manutenção de espaço habitacional, bem como no exercício profissional.

Apesar dos responsáveis da ADFP considerarem que o meio ambiente ideal para a integração psicossocial do doente mental é o seio familiar, existe a consciência de que, por vezes, as famílias são obrigadas a suportar – praticamente sem mais ajuda do que a dos fármacos – todo o peso de tratamento dos doentes mentais, em virtude da inexistência de estruturas para a sua ocupação útil, nem de qualquer garantia de que a sua sobrevivência com dignidade será suportada caso a família lhe falte.

"Foi para responder a situações deste género que a ADFP criou esta Unidade Residencial. Ao permitir aos doentes que ali permaneçam temporariamente, a ADFP está ao mesmo tempo a facultar às famílias a recuperação necessária das condições físicas e psicológicas que permitam recebê-los com dignidade" - lê-se na nota informativa divulgada por aquela IPSS..

A ADFP contempla ainda a possibilidade de acolher permanentemente estes doentes, apenas quando se verifique não terem as famílias condições para os acolher.
Concluída que esteja a construção da nova Unidade residencial da ADFP, é intenção da IPSS alargar este projecto a imigrantes que vivam em condições precárias e com problemas da mais variada índole, a cidadãos sem-abrigo ou muito carenciados.

No que reporta ao financiamento, os equipamentos da parte residencial do edifício foram inteiramente suportadas pela ADFP. Quanto ao funcionamento da Comunidade de Inserção, a Segurança Social de Coimbra assegura uma comparticipação mensal, de acordo com a legislação em vigor para instituições deste género.

 

Data de introdução: 2004-10-21



















editorial

Novos passos na Cooperação

Com a assunção por parte do Estado das comparticipações familiares das crianças do 1º e 2º escalão, já cerca de 50.000 crianças tinham Creche gratuita. Entretanto, a Lei nº 2/2022, de 3 de janeiro, determina...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

Trabalho digno
O governo apresentou no Parlamento um diploma que define um conjunto de novas regras para regular o mercado de trabalho e intitulou esse conjunto como a Agenda para o Trabalho Digno.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (IV)
Continuando na senda das reflexões anteriores, conheçamos, agora, o que pensa o Papa Francisco, na sua Carta Encíclica Fratelli Tutti, sobre a importância da política...