FAMALICÃO

AML aprovou relatório e contas de 2006

A Assembleia Geral da Associação de Moradores das Lameiras aprovou, no passado dia 14 de Março de 2007, por unanimidade, o relatório e contas de 2006, com balanço positivo, quer nas actividades realizadas quer nas contas do exercício, que pela primeira vez ultrapassaram um milhão e quinhentos mil euros. A Dívida com a CGD foi reduzida de 220 para 190 mil euros. A AML gere dois importantes complexos: um habitacional (Edifício das Lameiras) e outro social (Centro Social e Comunitário das Lameiras). O primeiro com 290 casas e 1500 residentes e o segundo com 385 utentes nas diferentes valências. Dispõe de um quadro de pessoal qualificado com 72 trabalhadores e várias dezenas de voluntários.

Para Jorge Faria, Presidente da Direcção, “o ano de 2006 ficou marcado por uma série de iniciativas que tiveram diversos palcos: o Centro Social e Comunitário, com as valências de Creche, Jardim-de-infância, CATL, Centro de Dia, Lar e Apoio Domiciliário a idosos; o Edifício das Lameiras e a sua população; a implementação de um sistema de gestão da qualidade; a Rede Social e a assinatura de novos protocolos com a Segurança Social para o Atendimento e Acompanhamento Social descentralizado às freguesias de Antas e Calendário e ainda a transformação do Centro de Acolhimento temporário em “Casa Abrigo”, para mulheres vítimas de violência doméstica. Procedeu-se a uma reorganização do Centro de Actividades dos Tempos Livres (CATL), com oferta de novas actividades para crianças, adolescentes e jovens e apoio às famílias com horários de funcionamento mais alargados. A participação dos associados foi mais elevada e houve uma colaboração maior das entidades locais, distritais e nacionais. Só assim foi possível concretizar o Plano delineado e contribuir para uma cidadania mais activa a partir da infância, juventude, família e terceira idade, num convívio permanente intergeracional”, referiu.

No relatório apresentado com cerca de 42 páginas estão descritas todas as actividades da AML no decorrer de 2006. Como novidade, aparece o trabalho dos Gabinetes de Atendimento e Acompanhamento Social às freguesias de Antas e Calendário, da responsabilidade da AML, onde constam 762 processos referentes a famílias que necessitaram daqueles serviços. O trabalho de voluntariado também é referido, mais nas actividades culturais e desportivas. No que diz respeito à Gestão Habitacional das 290 casas das Lameiras, cujo relatório foi entregue recentemente na Câmara Municipal, permitiu uma série de intervenções no interior das habitações e no exterior do Edifício. As mais relevantes foram: a conclusão da impermeabilização dos patamares, a remodelação do parque infantil e a melhoria da limpeza dos espaços comuns.
A reabilitação do espaço envolvente ao Edifício das Lameiras, esta da responsabilidade exclusiva da Câmara Municipal, o reordenamento do estacionamento, plantação de árvores, nova iluminação, novos passeios entre outros e a insistência junto do Município para que a passagem superior destinada a peões na Av. M. Humberto Delgado, há muitos anos prometida seja concretizada, também constam do relatório aprovado.
O relatório descreve ainda a implementação de Sistema de Gestão da Qualidade no Centro Social e Comunitário (em conjunto com outras cinco instituições do Concelho) que originou a aplicação do “Balanço de Competências” à totalidade dos colaboradores e a realização de formação profissional para colaboradores, técnicos e dirigentes. Refere ainda, a criação de produtos como a “Carta da Qualidade” que define os princípios de orientação da actividade das organizações da economia social e articula valores do “EQUAL” e de Cartas Internacionais diversas; o “Índice da Qualidade” que define as medidas do desempenho e permite comparar resultados. A definição da “Politica da Qualidade” e a “Missão Visão e Estratégia” da AML são outros documentos aprovados ao serviço desta Instituição.

A AML faz parte, ou participa, em várias organizações como a CNIS, UDIPS de Braga, CNASTI, AFSAF, CPP de Antas, Rede “Construir Juntos”, Rede Social, REAPN, Projecto Equalidade, CRVCC e PROFIT.

O relatório não esquece a Comunicação, fazendo referencia a dois importantes meios, entre eles o Boletim Cultural e Informativo, que se “tem tornado, cada vez mais, num meio de comunicação interna e externa” e o Sítio da AML na Internet www.amlameiras.pt , que em 2006 foi visitado por 16.846 pessoas.

 

Data de introdução: 2007-03-20



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...