VILA DO CARVALHO

Centro de Noite foi inaugurado

O Centro Social Nossa Senhora da Conceição, de Vila do Carvalho, concelho da Covilhã, inaugurou, no dia 25 de Abril de 2007, o Centro de Noite. Esta Instituição viu assim concretizado um sonho já antigo. Vila do Carvalho esteve em festa e o povo saiu à rua.

Assim nascem caminhos de uma nova esperança: dotar a Vila do Carvalho de equipamentos, capazes de acudir às necessidades de suas gentes, é a principal preocupação da Direcção, presidida por Jaime Chiquita. “Construir não só equipamentos, mas também construir uma sociedade mais justa e mais humana é caminho que queremos caminhar”, referiu o presidente.

Vila do Carvalho, freguesia periférica da cidade da Covilhã, ao longo de muitos anos foi dos principais centros a fornecer mão-de-obra para a indústria dos lanifícios. A pastorícia e a agricultura foram também actividades que serviram de sustento a muita gente. Hoje as reformas são bastante baixas e o Centro de Noite vai servir justamente essa gente. Vila do Carvalho sofre também da desertificação, vê partir os mais jovens e o Centro Social Nossa Senhora da Conceição não quer deixar que os mais idosos sejam também obrigados a partir, no fim da sua vida. “Desinserir do seu meio, gente de mais idade, é uma afronta”. Referiu o Presidente da Direcção.
O Centro de Noite, inicialmente com capacidade para 16 utentes, é insuficiente para as necessidades, contudo é um passo importante na acção que o Centro pretende desenvolver.

A Banda Filarmónica Carvalhense e o Rancho de Danças e Cantares também marcaram presença nas cerimónias presididas pelo Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, Carlos Pinto. Foi um dia inesquecível que fica marcado na história da instituição.

 

Data de introdução: 2007-06-13



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...