FNATES 2008 - FESTIVAL NACIONAL EM ABRANTES

Teatro Especial sobe de novo ao palco

O Festival Nacional de Teatro Especial (FNATES 2008) vai, de novo, subir ao palco do Cine-Teatro S. Pedro, em Abrantes, de 7 a 10 de Março. Este evento, na sexta edição, conta com a organização do Centro de Recuperação Infantil de Abrantes (CRIA) e integra as comemorações dos 31 anos da Instituição.
A CRINABEL Teatro abrirá a edição deste ano com a coreografia Seguindo em frente, em jeito de homenagem a Carlos Martinez. História do Senhor Kauner pelo Espaço T - Teatro a Metro, do Porto fará o cartaz da primeira noite deste evento.

Na tarde de sábado abre-se o pano para o Grupo de Artistas da Cerci Lisboa que levará à cena Re-Nascer e O mundo está nas nossas mãos. A noite será preenchida com a qualidade dos espectáculos a que nos habituou o Grupo Era uma vez… Teatro, da APPC do Porto, com a peça Escuta-me, de Mónica Cunha.
À chuva choramingas pelo CRIARTE, Grupo de Teatro do Centro de Recuperação Infantil de Abrantes, é o cartaz de domingo à tarde. Dom Quixote de Miguel Cervantes pelo Grupo Alma Grande, da APPACDM de Setúbal fará as delícias do público na noite de domingo.

O Festival encerrará na tarde de segunda-feira, com Preguiça, pelo Grupo Palha de Abrantes.
O preço do bilhete é de 1 euro (um euro) para o público em geral e os Grupos das Escolas e Instituições de Solidariedade Social terão entradas gratuitas.
Recorde-se que o teatro surge para estes actores, jovens e adultos com deficiência, como um meio de concretizar a inclusão pela arte e como forma de combater o preconceito social e a discriminação face à diferença.

Em 2007 o Centro de Recuperação Infantil de Abrantes foi distinguido com o Prémio “Igualdade na Diversidade”, no âmbito da Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos, pela realização do Festival Nacional de Teatro Especial.
O FNATES assume o desafio de promover um trabalho de retaguarda cultural e, simultaneamente, de vanguarda humanista, onde a arte e a deficiência se aliam num desafio à mudança de atitudes sociais.

 

Data de introdução: 2008-01-30



















editorial

O TRIÂNGULO DA COOPERAÇÃO

A consciência social, aliada ao dever ético da solidariedade, representa uma instância suprema de cidadania, um compromisso inalienável para com os mais vulneráveis e em situação de marginalidade, exclusão e pobreza.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (II)
Na continuação dos assuntos abordados no meu texto anterior, reitero que vale a pena, aos dirigentes das IPSS, independentemente das suas convicções ideológicas ou...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A guerra na Ucrânia e as consequências para a Europa
A guerra na Ucrânia é, sem dúvida, o maior desafio que se coloca à União Europeia desde a sua fundação. É a primeira vez, desde a última grande...