APPACDM DE VILA NOVA DE GAIA

Instituição certifica todos os serviços

Foi numa cerimónia pública realizada a 13 de Novembro, nas instalações da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental de Vila Nova de Gaia (APPACDM) que a instituição recebeu o documento comprovativo da certificação, do Sistema de Gestão da Qualidade (SQG) pela Norma ISO 9001/2000, de todos os serviços que presta, atribuído pela APCER, organismo privado que se dedica à certificação de sistemas de gestão nas organizações.

O processo de qualificação teve início em 2006 e culminou em Julho deste ano com as auditorias finais, num investimento de cerca de 100 mil euros. Inicialmente, a instituição estabeleceu um protocolo com o “Projecto Acreditar”, ao abrigo do programa comunitário Equal, financiado pelo Fundo Social Europeu, constituindo depois a sua própria equipa. Contou também com a participação de uma equipa externa constituída por elementos da empresa de consultadoria Brangue, especialistas da Universidade Católica e membros da Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal.

Mário Dias, presidente da direcção da instituição, considera que após o período inicial de adaptação, em que surgiram alguns receios quanto à funcionalidade do sistema, o processo decorreu com “empenho”. “As pessoas agora sabem quem é quem e onde está, para não estarmos todos a fazer trabalhos repetidos”, explica. “A implementação do SGQ permitiu regulamentar procedimentos de forma a optimizar e aumentar a produtividade do trabalho dos profissionais de todas as áreas. Para além disso, foram introduzidas metodologias correctivas para que a qualidade seja mais do que um estado, mas um processo contínuo de melhoria”.

A cerimónia contou com a presença de Idália Moniz, Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, que na sua intervenção salientou que esta era “uma batalha ganha”. “Definir metas, monitorizar e avaliar permitiu à APPACDM criar um compromisso de qualidade. Estes três pilares são hoje um garante que, de certa forma, descansa a instituição, os pais, familiares, utentes e os funcionários”, disse a representante da tutela. Idália Moniz anunciou também que o Governo, ao abrigo da iniciativa europeia EQUASS - um sistema que foi aprovado e é monitorizado por um Comité Europeu da Qualidade, concebido e gerido pela European Platform for Rehabilitation, inspirado nos sistemas de qualidade total, nos modelos de excelência, instituindo uma abordagem integrada, através da qual as organizações se comprometem com os referenciais da excelência do desempenho, num processo de certificação externo que tem como eixos fundamentais a auto-avaliação e a aprendizagem organizacional, dirigido às organizações que actuam no âmbito dos serviços sociais – vai lançar o programa Arquimedes que irá permitir certificar cerca de 300 instituições ligadas à deficiência e contará com uma dotação financeira na ordem dos 10 milhões de euros.

A Secretária de Estado referiu a necessidade das instituições sociais adaptarem-se às exigências actuais de rigor e de sustentabilidade financeira, encontrando na certificação uma forma de “trazer para o terceiro sector todo o conhecimento de uma série de profissionais de outras áreas auxiliares para essa exigência de rigor e sustentabilidade”.
Na cerimónia estiveram presentes vários dirigentes da CNIS, entre eles, Lino Maia, presidente da confederação, o presidente do Centro Distrital da Segurança Social do Porto, Luís Cunha, José Aguiar, vereador da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e uma representante da Governadora Civil do Porto.
A Instituição

Com 230 utentes de diversas faixas etárias e diferentes níveis de deficiência mental, a APPACDM de Vila Nova de Gaia é uma instituição particular de solidariedade social que tem como principal objectivo promover a integração da pessoa com deficiência mental na sociedade. Nasceu em 1973 pelas mãos de um grupo de pais e técnicos que trabalhavam nesta área e esteve integrada na delegação do distrito do Porto até 1993, quando se tornou autónoma. Iniciada com um Centro Educacional para crianças em idade escolar, foi diversificando as respostas, adequando-as à evolução social e aos conhecimentos científicos emergentes e actualmente possui cinco equipamentos distribuídos pelo concelho, com as valências de: jardim-de-infância, unidade sócio-educativa, centro de actividades ocupacionais, unidade de formação profissional e lar residencial. Com mais de 90 colaboradores directos, organiza actividades de lazer e tempos livres, dinamiza grupos de pais e promove a formação na área da deficiência mental. Participa na Rede Social e atende cerca de 12 por cento das pessoas com deficiência mental do concelho, segundo dados apresentados no Diagnóstico Social do município que tiveram como fonte os Censos 2001.

 

Data de introdução: 2008-12-12



















editorial

O TRIÂNGULO DA COOPERAÇÃO

A consciência social, aliada ao dever ético da solidariedade, representa uma instância suprema de cidadania, um compromisso inalienável para com os mais vulneráveis e em situação de marginalidade, exclusão e pobreza.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

A Política Melhor (II)
Na continuação dos assuntos abordados no meu texto anterior, reitero que vale a pena, aos dirigentes das IPSS, independentemente das suas convicções ideológicas ou...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A guerra na Ucrânia e as consequências para a Europa
A guerra na Ucrânia é, sem dúvida, o maior desafio que se coloca à União Europeia desde a sua fundação. É a primeira vez, desde a última grande...