ECONOMIA

IEFP confirma mais desemprego masculino

O número de portugueses inscritos nos centros de emprego subiu 1,4% em Julho, face ao mês anterior, totalizando 496 mil desempregados. Os homens tiveram o maior aumento. Desemprego recente também disparou. De acordo com dados divulgados ontem pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), o número de portugueses inscritos nos centros subiu 1,4% em Julho, face ao mês anterior, e 30,1% face ao mesmo mês do ano passado, tendo atingido 496 683 pessoas.

O Algarve, apesar de ter registado uma quebra de 2,6% face a Junho, foi a região onde se verificou o maior aumento face ao ano passado, com o desemprego registado a mais do que duplicar no último ano (ver caixa).

Mas, em termos gerais, não foram apenas os pedidos de subsídio de desemprego que aumentaram. As ofertas de trabalho também cresceram 7,9% face a Junho e 20% quando comparado com o período homólogo.

O aumento anual do número de desempregados afectou ambos os sexos, no entanto, os homens foram os mais penalizados, com um agravamento de 48,1%. Já na última sexta-feira, os dados do desemprego divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) apontavam no mesmo sentido, embora se tratasse de uma informação relativa ao segundo trimestre e obtida por métodos estatísticos.

Ainda de acordo com o IEFP, os grupos profissionais com um aumento mais acentuado foram os operários da indústria extractiva e construção civil (+93,9%), embora os trabalhadores da metalurgia também tenham sido penalizados (+63,3%).

No topo da lista estão também os inscritos há menos de um ano, que tiveram um aumento anual de 46,2%. Quem procura um novo emprego aumentou 32,2% face a Julho de 2008.

As inscrições de jovens com menos de 25 anos também tiveram um acréscimo (+32,0%). Mas as pessoas com mais de 25 anos, que representam 87% dos inscritos, também aumentaram (28,8%).

Perante este cenário, o presidente do instituto, citado pela Lusa, considerou que existe um "abrandamento do crescimento do desemprego" e lembrou que, entre Novembro de 2008 e Abril deste ano, o número de desempregados aumentou em 105 mil, enquanto que, "desde Abril, há sete mil desempregados a mais". Francisco Madelino concluiu, assim, que há uma "estabilização do crescimento do desemprego".

Norte continua a ser a região com mais pessoas à procura de emprego

O Norte continuou a ser, em Julho, a região com maior número de pessoas inscritas à procura de emprego, totalizando 222 mil registos, mais 28,6% face a igual mês de 2008, e mais 2,5% em relação a Junho. Os dados trimestrais do INE divulgados na última sexta-feira colocavam a região em segundo lugar, a seguir ao Alentejo.

No entanto, em Julho, ou seja, em pleno Verão, o IEFP identificou a região do Algarve com aquela onde o número de inscritos mais disparou, com um aumento de 104,2%, face há um ano, embora quando comparado com o mês anterior, o desemprego até tenha baixado 2,6%. Também a Madeira se destacou, com mais 50,3% de desempregodos em relação a Julho de 2008, mas com uma queda de 0,8% face a Junho.

Fonte: Jornal de Notícias


 

Data de introdução: 2009-08-18



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...