FESTA DA SOLIDARIEDADE, 25 DE SETEMBRO

Castelo Branco é o ponto de encontro

No dia 25 de Setembro, a cidade de Castelo Branco, mais concretamente as Docas, vai ser o ponto de encontro para todos aqueles que se dedicam ou estão relacionados com o mundo da Solidariedade em Portugal. A quarta edição da Festa da Solidariedade tem agregada a iniciativa da Chama que vai percorrer a distância entre Viseu e Castelo Branco nos dias anteriores. 
Várias dezenas de IPSS efectuaram já a sua a inscrição para o evento organizado pela CNIS. Esperam-se vários milhares de pessoas para um acontecimento que tem uma vertente forte de animação, convívio e divertimento, sem esquecer a componente de intervenção social do Presidente da CNIS, da Ministra da Solidariedade, do Presidente da Câmara e o presidente da União Distrital.

Para que não haja enganos e equívocos ficam algumas indicações:
- Quem se deslocar para Castelo Branco através da A23 deve sair no nó de acesso ao HOSPITAL e seguir as indicações a partir daí até ao local da Festa.
- Os autocarros não poderão estacionar no local da Festa. Deixam os passageiros e vão estacionar noutro local que lhes será indicado pela PSP.
- As instituições que pretenderem almoçar com almoço transportado terão um espaço junto ao local da Festa (antigo quartel) para esse efeito.
- Haverá um espaço próprio para instalação de stands das instituições.
- Haverá um espaço próprio com equipamentos adequados para diversão das crianças presentes.

A Câmara Municipal albicastrense tem sido um parceiro exemplar da CNIS e promete tudo fazer para garantir para que a Festa consiga superar os êxitos anteriores.
Eleutério Alves, coordenador da Festa da Solidariedade, apela à participação das IPSS: “É fundamental que as instituições se juntem à Festa, participem e convivam. É uma forma de mostrar ao país que, apesar da crise, as IPSS conseguem ainda desenvolver a sua actividade com prazer, alegria e realização em prol da solidariedade.”

 

Data de introdução: 2010-09-08



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...