CNIS

Padre Lino Maia reeleito para novo mandato

A Lista A, encabeçada pelo padre Lino Maia, teve uma vitória clara nas eleições para os Órgãos Sociais da CNIS para o triénio 2012-2014, vencendo a Lista B, liderada pelo padre Arsénio Isidoro, por 247 votos, na maior participação eleitoral de sempre. "Se fosse uma derrota teria sido pessoal, mas esta é uma vitória das instituições", afirmou o reeleito presidente da CNIS, assim que os resultados finais foram conhecidos.
Dos 954 votos, a Lista A recolheu 597, enquanto a Lista B 350, tendo ainda sido registados dois votos nulos e cinco em branco.
Por seu turno, o líder da Lista B encarou o rsultado com naturalidade, disponibilizando-se para colaborar no futuro da Confederação.
"Acho que ganha a solidariedade e que o caminho tem que ser bem feito e solidariamente por esta lista que venceu as eleições", referiu o padre Arsénio Isidoro, acrescentando, relativamente ao futuro: "O caminho da solidariedade, sobretudo, nos tempos que enfrentamos, reclama uma solidariedade efectiva. Não são horas de combate, são horas de nos juntarmos pelo bem... O futuro nunca será de oposição".
Os novos corpos sociais da CNIS foram empossados logo após o conhecimento dos resultados eleitorais. A tomada de posse, na Casa do Verbo Divino, em Fátima, contou com a presença do ministro da Solidariedade e Segurança Social, Pedro Mota Soares.

 A MAIOR VOTAÇÃO DE SEMPRE

O Congresso Eleitoral da CNIS para o triénio 2012-2014, que decorreu na Casa Verbo Divino, em Fátima, registou nas duas primeiras horas de votação, que se iniciou poucos minutos depois das 11h00, uma enorme afluência de votantes.
Estima-se que até às 13h30 tenham votado cerca de 700 representantes de IPSS de todo o País, com as mesas dos distritos nortenhos registado as maiores afluências. Nas últimas duas horas votaram mais 250 instituições. No total, os 954 votos representam a maior votação de sempre da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade.
Num ambiente cordial e de grande espírito de solidariedade, o momento da manhã eleitoral foi o encontro entre os dois candidatos à liderança da CNIS, os padres Lino Maia e Arsénio Isidoro.
O encontro à entrada da Casa do Verbo Divino entre os dois homens que encabeçam as listas a sufrágio, demonstrou o grande espírito de cordialidade com que ambos abordam este acto eleitoral, apesar de todas as movimentações registadas nas semanas anteriores ao acto eleitoral.
A enorme expectativa teve uma verdadeira correspondência na afluência às urnas, com um grande afluxo de representantes das IPSS às mesas de acreditação, logo a partir das 10h00, hora a que o Congresso Eleitoral teve início.
O acto eleitoral, propriamente dito, decorreu até às 15 horas, seguido da tomada de posse dos novos órgãos sociais agendada para as 17h00, na Casa do Verbo Divino.
São cerca de 2700 as associadas da CNIS, mas apenas perto de 2100 estão em condições estatutárias para exercer o direito de voto. Nas últimas eleições votaram cerca de 600 IPSS.

 

Data de introdução: 2012-02-04



















editorial

ANO 2023: DIFÍCIL E DECISIVO

É com muitas dúvidas e algumas certezas que se perspetiva o ano agora iniciado, que poderá ser tão difícil quanto decisivo. 

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Novo Ano, novos e exigentes desafios para as IPSS
Antes de mais quero desejar, para 2023, todo o bem aos atuais e aos próximos Órgãos Sociais da CNIS, assim como a todas e todos que compõem a rede das IPSS, em Portugal. Ao...

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

O significado de alguns dados do último recenseamento
Em cada dez anos o Instituto Nacional de Estatística responsabiliza-se por proceder à elaboração do Recenseamento Geral da População e do Recenseamento Geral da...