GOVERNO PREVÊ

1.400 vagas para apoio a deficientes até final do ano

O ministro da Solidariedade, do Emprego e da Segurança Social, Pedro Mota Soares, afirmou que vão ser criadas, até ao final do ano, 1.400 novas vagas em instituições sociais de apoios às pessoas com deficiência. "Estimamos, até ao final do ano, assinar 3.000 novas vagas de acordos de cooperação, sendo uma dimensão muito significativa para a área da deficiência", disse aos jornalistas o ministro Pedro Mota Soares no final da assinatura do protocolo do programa especial da Polícia de Segurança Pública "Significativo Azul", que visa contribuir para a segurança de pessoas com deficiência.

Nesse sentido, o ministro avançou que deverão ser assinados, até ao final do ano, acordos para a criação de 1.400 novas vagas em instituições de apoio na área da deficiência, tendo em conta que o setor "continua com enormes carências, e que é preciso reforçar efetivamente".

Segundo Pedro Mota Soares, as 3.000 novas vagas vão exigir, ao longo deste ano e de 2014, cerca de 20 milhões de euros de investimento em instituições sociais.

 

Data de introdução: 2013-09-07



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...