ASSOCIAÇÃO DE PARALISIA CEREBRAL DE COIMBRA

Mais de 100 atividades gratuitas em nova edição do «Coimbra a Brincar»

É já nos dias 26 (domingo) e 28 (terça-feira) de maio que a Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC) e cerca de mais 50 parceiros vão levar para as ruas da cidade mais uma edição do «Coimbra a Brincar», uma iniciativa que integra mais de 100 atividades completamente gratuitas e para todas as gerações.
Este grande evento, que todos os anos tem vindo a juntar milhares de pessoas em torno da ideia de que brincar faz bem, tem este ano novidades como o slackline (um desporto de equilíbrio sobre uma fita elástica), ateliês de língua gestual para bebés ou sessões de estimulação sensorial.
De regresso estão alguns clássicos do «Coimbra a Brincar», como os jogos ampliados, os passeios a cavalo ou as cantigas e as danças, bem como algumas novidades dos últimos anos que fizeram sucesso: o bubble football, o SUP (Stand Up Paddle) ou o yoga.
Outra novidade será o concurso #todosbrincam, que desafia qualquer um a partilhar uma foto ou um vídeo de um momento de brincadeira, que este ano decorrerá durante a própria iniciativa, podendo os participantes criar as suas participações no decorrer das atividades e submetê-las depois para ganharem prémios.
Repartida por um dia mais dirigido às famílias e aos amigos (domingo) e outro mais para grupos escolares e de jardim de infância (terça-feira), a edição de 2019 do «Coimbra a Brincar» terá as suas atividades concentradas maioritariamente na margem esquerda do Parque Verde (junto ao Rio Mondego), embora algumas se realizem por outros locais da cidade.
O programa completo pode ser consultado na página de Facebook do evento, em www.facebook.com/CoimbraaBrincar, ou no site da APCC (www.apc-coimbra.org.pt).
O «Coimbra a Brincar» realizou-se pela primeira vez em 2013 e, tendo vindo a crescer em número de atividades, participantes, parceiros e patrocinadores, mantendo-se fiel ao seu propósito inicial de divulgar o brincar enquanto fonte de prazer, alegria e aprendizagem essencial ao desenvolvimento, assim como à saúde física e mental.

 

Data de introdução: 2019-05-23



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...