PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

"Farei tudo para tornar a inclusão uma causa nacional"

O Presidente da República, Cavaco Silva, justifica o lançamento do Roteiro para a Inclusão com os péssimos números que Portugal apresenta em matéria de pobreza e exclusão social, muito longe das médias da União Europeia (UE).

"São números para qualquer agente político ficar bastante desconfortado", afirmou o Presidente. E prometeu que a exclusão social será um dos temas da sua presidência: "Farei tudo para tornar isto uma causa nacional", disse.

Segundo o Presidente da República, a parcela de rendimento dos 20% dos portugueses mais ricos é sete vezes superior à dos 20% dos portugueses mais pobres: a média dos 25 países da União Europeia é de 4,6 vezes.

Cerca de 15% dos portugueses têm rendimentos abaixo da taxa de risco (limiar) da pobreza, enquanto na União Europeia a 25 essa taxa não ultrapassa os 10%.O indicador de pobreza persistente (quando esta se mantém durante três anos) abrange 15% dos portugueses, mas na Europa dos 15 (sem os países do último alargamento) não ultrapassa 9% da população.

O principal problema em Portugal é que, quando a análise se foca sobre os idosos (mais de 65 anos), essa percentagem duplica para os 30%, contra 16% da UE-15. E, pior ainda, no universo dos idosos isolados, os números da pobreza persistente saltam para 46%, quando - disse Cavaco Silva - "na União Europeia essa percentagem é muito mais baixa".

De igual com a média europeia Portugal só tem o preocupante indicador de envelhecimento da população: a parcela com mais de 65 anos é de 9%, o mesmo peso dos indivíduos com menos de 14 anos. Todavia, no que se refere aos jovens, há um indicador muito divergente: enquanto na UE o indicador de insucesso escolar se fixa nos 14,9%, em Portugal ele atinge os 39%.

28.05.2006

 

Data de introdução: 2006-05-28



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...