OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Instituições aumentam oferta em equipamentos

Quatro instituições formalizaram com a Câmara de Oliveira de Azeméis acordos de colaboração financeira no valor de 712 mil euros destinados a apoiar obras sociais.
Os investimentos – ao abrigo do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) - terão de ficar concluídos até 2009, a data estipulada nos protocolos que as instituições irão assinar, agora, com a Segurança Social.

Com os apoios da autarquia fica assegurado o plano de financiamento e o caminho aberto para o concelho ver aumentadas as respostas sociais nas valências de creche, centro de dia, lar de idosos e serviço de apoio domiciliário.

As instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que viram aprovadas as candidaturas ao PARES foram o Centro Social Dra Leonilda Aurora da Silva Matos, a Comissão de Melhoramentos de Ossela (COMOSSELA), o Centro Social e Paroquial do Pinheiro da Bemposta e a Associação de Melhoramentos Pró Outeiro.

‘As obras serão prioritárias para a autarquia’, garantiu o presidente do município após a assinatura dos documentos que considerou serem ‘mais um vínculo da Câmara Municipal na sua responsabilidade social’.

‘Os protocolos são para cumprir e é com satisfação que o executivo vê o esforço desinteressado com que os dirigentes das instituições desenvolvem a sua actividade’, afirmou Ápio Assunção, justificando a colaboração do município neste tipo de investimentos.

A comparticipação camarária será de 20 por cento (712 mil euros), cabendo o restante financiamento ao Governo (1,5 milhões de euros) e às instituições contempladas.

Os projectos das quatro IPSS fazem parte do lote da primeira fase de candidaturas ao PARES, divulgadas em Dezembro de 2006.

A construção do lar de idosos do Centro Social e Paroquial do Pinheiro da Bemposta vai ter disponível uma verba de 189 mil euros.

Verbas um pouco inferiores vão ser aplicadas na construção das creches, centros de dia e serviço de apoio domiciliário da Comissão de Melhoramentos de Ossela (127 mil euros) e da Associação de Melhoramentos Pró-Outeiro (110 mil euros).

A candidatura apresentada pelo Centro Social Dra. Leonilde da Aurora Silva Matos vai permitir avançar com a construção da sua creche (23 mil euros) e lar de idosos (262 mil euros).

O Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais foi criado pelo Governo com o objectivo de apoiar o desenvolvimento e consolidar a rede de equipamentos sociais recorrendo às verbas provenientes dos jogos sociais.

O projecto financeiro – criado pela portaria nº 46/2006, de 2 de Maio – visa aumentar em 50 por cento o número de lugares em creche, ampliar a capacidade dos lares e centros de dia e fomentar a permanência de idosos nas suas habitações através do reforço dos serviços de apoio domiciliário.

 

Data de introdução: 2007-02-12



















editorial

Conclusões do Seminário da CNIS

Com momentos repletos de experiências e realidades distintas que deu voz às Instituições, o seminário abriu espaço à reflexão, avançou com a clarificação de conceitos e a identificação de...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A resposta das IPSS às alterações climáticas
No princípio do próximo mês de dezembro, no Dubai, realiza-se mais uma Conferência da Convenção-Quadro sobre as Alterações Climáticas, conhecida...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Medir e diminuir o isolamento. Sobre as comunidades cuidadoras.
Durante o mês de outubro, a GNR voltou à estrada para concretizar o “Censos Sénior”, que realiza desde 2011. Este ano sinalizou mais de 44 mil idosos a viver sozinhos ou...