OLIVEIRA DE AZEMÉIS

Instituições aumentam oferta em equipamentos

Quatro instituições formalizaram com a Câmara de Oliveira de Azeméis acordos de colaboração financeira no valor de 712 mil euros destinados a apoiar obras sociais.
Os investimentos – ao abrigo do Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) - terão de ficar concluídos até 2009, a data estipulada nos protocolos que as instituições irão assinar, agora, com a Segurança Social.

Com os apoios da autarquia fica assegurado o plano de financiamento e o caminho aberto para o concelho ver aumentadas as respostas sociais nas valências de creche, centro de dia, lar de idosos e serviço de apoio domiciliário.

As instituições particulares de solidariedade social (IPSS) que viram aprovadas as candidaturas ao PARES foram o Centro Social Dra Leonilda Aurora da Silva Matos, a Comissão de Melhoramentos de Ossela (COMOSSELA), o Centro Social e Paroquial do Pinheiro da Bemposta e a Associação de Melhoramentos Pró Outeiro.

‘As obras serão prioritárias para a autarquia’, garantiu o presidente do município após a assinatura dos documentos que considerou serem ‘mais um vínculo da Câmara Municipal na sua responsabilidade social’.

‘Os protocolos são para cumprir e é com satisfação que o executivo vê o esforço desinteressado com que os dirigentes das instituições desenvolvem a sua actividade’, afirmou Ápio Assunção, justificando a colaboração do município neste tipo de investimentos.

A comparticipação camarária será de 20 por cento (712 mil euros), cabendo o restante financiamento ao Governo (1,5 milhões de euros) e às instituições contempladas.

Os projectos das quatro IPSS fazem parte do lote da primeira fase de candidaturas ao PARES, divulgadas em Dezembro de 2006.

A construção do lar de idosos do Centro Social e Paroquial do Pinheiro da Bemposta vai ter disponível uma verba de 189 mil euros.

Verbas um pouco inferiores vão ser aplicadas na construção das creches, centros de dia e serviço de apoio domiciliário da Comissão de Melhoramentos de Ossela (127 mil euros) e da Associação de Melhoramentos Pró-Outeiro (110 mil euros).

A candidatura apresentada pelo Centro Social Dra. Leonilde da Aurora Silva Matos vai permitir avançar com a construção da sua creche (23 mil euros) e lar de idosos (262 mil euros).

O Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais foi criado pelo Governo com o objectivo de apoiar o desenvolvimento e consolidar a rede de equipamentos sociais recorrendo às verbas provenientes dos jogos sociais.

O projecto financeiro – criado pela portaria nº 46/2006, de 2 de Maio – visa aumentar em 50 por cento o número de lugares em creche, ampliar a capacidade dos lares e centros de dia e fomentar a permanência de idosos nas suas habitações através do reforço dos serviços de apoio domiciliário.

 

Data de introdução: 2007-02-12



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...