PLENÁRIO EM DEFESA DO ATL

IPSS decidem encerrar ATL’s por um dia

As Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) vão fechar os centros de actividades de tempos livres (ATL) durante um dia, foi hoje decidido em plenário. Cerca de dois mil representantes de IPSS de todo o país estiveram hoje reunidos em Fátima para debaterem medidas a tomar face à política governamental para o sector.
O protesto tem data marcada para o próximo dia 9 de Junho, sendo que esta é uma forma de pressionar o Governo a voltar a “seguir o caminho do diálogo”, referiu o Pe. Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS). O dirigente defendeu a denúncia dos contratos assinados com o Governo para funcionamento dos ATL, frisando que a atitude “prepotente” da tutela está a levar ao encerramento daquelas valências.

A decisão do Governo de prolongar o horário escolar inviabiliza o funcionamento dos ATL no modelo clássico, pondo em causa o emprego de seis mil trabalhadores.
Lino Maia espera que o Governo ainda esteja aberto ao diálogo. “Não queremos enveredar pela via judicial, isso seria moroso e nós não queremos uma resposta amanhã, queremos uma resposta hoje. Os nossos pais precisam de decisões, é preciso que se apoiem eficazmente as famílias.”
Além do encerramento dos ATL no dia 9 de Junho, as IPSS aprovaram também outras medidas de contestação que incluem a interrupção da colaboração com o Governo em áreas como a rede social e manifestações em todos os distritos do país.

Até ao final de Fevereiro passado, 175 instituições já encerraram os seus ATL’s e até ao fim deste ano cerca de 600 estão em risco fechar as portas. “Muitas são as instituições que já abandonaram a valência e, até final do ano, 600 ATL`s correm sério risco de fechar, podendo deixar seis mil funcionários na rua e milhares de crianças sem resposta, antes das 9h e após as 17:30h”, frisou o presidente da CNIS.
Ao todo, as IPSS asseguraram em 2007 o acompanhamento e a ocupação de 100 mil crianças, tendo recebido dos cofres públicos cerca de 6,1 milhões de euros, um montante global que deverá agora ficar reduzido a metade.

16.05.2008

 

Data de introdução: 2008-05-16



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.