PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Portugal é uma sociedade de profundas desigualdades sociais

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, afirmou em Lisboa, que Portugal é "identificado como uma sociedade de profundas desigualdades sociais". Falando na abertura do Congresso Internacional de Inovação Social, Cavaco Silva considerou como "experiência inesquecível" a sua participação nas jornadas do Roteiro para a Inclusão Social e que serviu para alertar a sociedade portuguesa para as "situações de pobreza e exclusão social que ainda abundam no país e que a todos devem envergonhar".
Cavaco Silva dissertou igualmente sobre o envelhecimento associado à pressão para a inactividade precoce, em especial a resultante do "recurso a reformas antecipadas ou desemprego de milhares de trabalhadores que não são muito novos para serem aposentados, mas já demasiado idosos para retomarem uma actividade profissional".
"O desperdício de capital humano é manifesto, mas a indignidade e a falta de respeito pela pessoa humana que ele revela torna-se intolerável", declarou.
Afirmando que "para novos problemas" são necessárias "novas soluções", Cavaco Silva disse que "os estudos das instituições europeias, recentemente divulgados, colocam Portugal entre os Estados-membros onde as desigualdades de distribuição de rendimento e o risco de pobreza são mais elevados". O Chefe de Estado disse que "a cultura do conformismo e da resignação prejudica a inovação" e transmitiu apoio aos organizadores do congresso, manifestando esperança que ajudem a construir um "Portugal socialmente mais justo e solidário, com maior equidade e maior dinamismo na senda do futuro".


30.05.2008

 

Data de introdução: 2008-05-31



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.