CECAJUVI, BAIÃO

Comemoração do décimo aniversário marcada pela inauguração de um centro de noite

A visita às futuras instalações de um centro de noite com capacidade para doze idosos marcou a comemoração do décimo aniversário do Centro de Convívio e Apoio à Juventude e Idosos de Santa Leocádia (Cecajuvi), no concelho de Baião. A construção da valência partiu de um desafio da autarquia local, que garante apoio financeiro à valência, a primeira daquele concelho, que aguarda apenas o aval da Segurança Social para entrar e funcionamento.

Com uma década de vida, a instituição tornou-se no pólo dinamizador da freguesia e está empenhada em vários projectos. A campanha “Adopte um idoso” é uma das iniciativas pioneiras lançadas pelo Cecajuvi e revelou bom acolhimento. “Estamos habituados ao conceito de adopção de crianças, mas nos tempos que correm a adopção dos idosos faz todo o sentido”, explicou Victor Pinto, presidente da direcção da instituição. Em termos simples consiste no apoio dado por um sócio benemérito, particular ou empresarial, com uma contribuição anual de, pelo menos, 1200 euros (100 euros/mensais), valor que permite suportar as despesas que, em média, um idoso ou a família despende para que frequente as actividades da instituição. “Inicialmente pensei que não iríamos arranjar uma quantidade de sócios para esse valor, mas a iniciativa superou todas as expectativas”. Foram reunidos onze sócios beneméritos, cuja ajuda financeira vai agora ser diluída por todos os utentes.

A instituição também tem em curso um projecto para certificação de qualidade e para a construção de um centro de recursos e ajudas técnicas. “Temos a intenção de alargar as actividades do centro de convívio e do centro de dia para a Pala (freguesia vizinha)”, anunciou o presidente do Cecajuvi, outro desafio da Câmara Municipal que cede as instalações escolares que ficaram vagas.
A sessão solene contou também com a presença de Lino Maia, presidente da Confederação das Instituições de Solidariedade Social (CNIS), que na sua intervenção referiu a “necessidade de articulação e cooperação entre as autarquias e as instituições de solidariedade” e elogiou a câmara baionense pelo apoio que tem concedido às IPSS do concelho. O presidente, José Luís Carneiro, esteve igualmente presente na cerimónia e prometeu para breve o início dos trabalhos dos arranjos exteriores da IPSS. A sessão ficou também marcada pela homenagem póstuma a um dos sócios-fundadores, Arménio Pinto, pai do actual presidente.
O Cecajuvi é actualmente a sala de visitas da localidade onde está inserido, Santa Leocádia. A IPSS, criada em 1998, desenvolve as valências de centro de dia, centro de convívio e apoio domiciliário, servindo cerca de 70 utentes não só da freguesia onde está localizada, mas também das freguesias limítrofes.

 

Data de introdução: 2008-08-05



















editorial

SUSTENTABILIDADE

Quando o XXIV Governo Constitucional dá os primeiros passos, o Sector Social Solidário, que coopera com o Estado, deve retomar alguns dossiers. Um deles e que, certamente, se destaca, é o das condições de sustentabilidade que constituem o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Agenda 2030 e as IPSS
Em Portugal é incomensurável a ação que as cerca de 5 mil Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) existentes, têm vindo a realizar.  As...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

A gratuitidade das creches entre o reforço do setor social e a privatização liberal
 A gratuitidade das creches do sistema de cooperação e das amas do Instituto de Segurança Social, assumida pela Lei Nº 2/2022, de 3 de janeiro, abriu um capítulo novo...