ELEUTÉRIO ALVES CHEFIA A ORGANIZAÇÃO DA FESTA DA SOLIDARIEDADE

Barcelos no centro do mundo solidário

Eleutério Alves, elemento da direcção da CNIS e provedor da Santa Casa da Misericórdia de Bragança, é, pelo segundo ano consecutivo, o líder da comissão encarregada da organização da Festa da Solidariedade. Depois de um balanço francamente da edição de 2007, que decorreu no dia 29 de Setembro, em Lisboa, importa saber que alterações e correcções vão ser efectuadas para a Festa do dia 27 no Campo da Feira em Barcelos.

SOLIDARIEDADE - O que é preciso para participar na Festa da Solidariedade?
ELEUTÉRIO ALVES
– A Festa da Solidariedade é uma festa aberta a toda a comunidade solidária. Podem participar todas as instituições que pretendam usufruir de um dia diferente, um dia de convívio, de troca de experiências, de conhecer novas pessoas. Pretende-se um dia alegre e divertido em franca confraternização com a população de Barcelos.

É necessário fazer alguma inscrição?
Não é necessário inscrever-se mas seria conveniente que houvesse um registo de instituições e de pessoas presentes para efeitos de arquivo e de história da Festa. A CNIS pretende oferecer uma lembrança a todas as instituições presentes e se não houver inscrições não é possível referenciá-la. As inscrições não são pagas, nem a entrada.

A que horas devem estar as delegações em Barcelos?
A Festa começa às 10H00 e decorre até às 18H00, por isso quanto mais cedo chegarem mais tempo têm para participar.

Onde fica o local da Festa?
A Festa vai decorrer no Campo da Feira no centro da cidade de Barcelos, num parque amplo e com uma parte arborizada, que garante excelentes condições para o lazer.

Que outras actividades paralelas existem?
Em simultâneo haverá também espaço com insufláveis para os mais pequenos e ainda desportos radicais e outras surpresas para os jovens.

Como é com as refeições, designadamente o almoço?
A alimentação é da responsabilidade de cada participante, mas em Barcelos, e sobretudo no Campo da Feira, há muita oferta de restauração pelo que não será difícil a quem necessitar de serviço de refeições conseguir comer e bem.

Se as IPSS tiverem que levar há alguma infra-estrutura para apoiar as delegações…
As instituições que pretendam montar stands para apoio ou venda de produtos podem fazê-lo, haverá um espaço destinado a esse fim, mas convém sinalizar junto da CNIS esse desejo no sentido de terem garantido o espaço necessário. As tendas e outro equipamento de apoio é da responsabilidade das instituições. Para comer têm um parque arborizado e boas condições para instalar merendeiros.

Quais são as actividades artístico-recreativas seleccionadas para apresentar em palco?
Vamos ter de tudo: música ligeira, música popular, folclore, dança, teatro, tudo que sirva para animar os presentes.

Há algum prémio de participação?
Não há prémios, haverá uma lembrança para as instituições que se inscreverem junto da
CNIS, não se trata de um concurso mas antes de uma festa-convívio.

Que medidas de segurança e cuidados médicos vão estar disponíveis?
Estão acauteladas as medidas de segurança necessárias para que nada de grave possa ocorrer. Está garantida a presença de pessoal de apoio na área da saúde e o Hospital de Barcelos situa-se na envolvente do local da Festa a poucos metros de distância.

Que receptividade houve por parte da Câmara de Barcelos?
A Câmara Municipal de Barcelos manifestou desde o início dos contactos a maior disponibilidade para apoiar o evento e tem garantido esse apoio com muita determinação e muito empenho, o que tem facilitado o nosso trabalho na organização desta festa. Tem sido um bom exemplo de colaboração institucional.

Há alguma animação fora do mundo das IPSS?
Teremos alguma animação fora das instituições, promovida pela Câmara Municipal de Barcelos que também nesta área demonstrou grande vontade para apoiar, e é possível que aconteçam manifestações culturais espontâneas por parte da população local que se mostra muito entusiasmada com a festa.

Há alguma participação política relevante?
Estão convidados representantes institucionais e dos órgãos de soberania. Ainda não
temos confirmações mas acreditamos que estarão connosco nesse dia.

CHAMA DA SOLIDARIEDADE

Qual é o programa da Chama da Solidariedade?
A Chama partirá de Lisboa no dia 19 de Setembro com chegada prevista à cidade de Braga no dia 26 ás 17H30 e a Barcelos no dia 27 às 14H30. Será transportada ao longo do percurso por pessoas ligadas ao mundo solidário: associações, clubes, escuteiros, instituições diversas, cidadãos anónimos e todos quantos se quiserem associar a esta iniciativa. Nas noites e nos locais onde pernoitar a Chama haverá promoção de actividades ligadas á solidariedade através de diversas actividades que as uniões distritais estão a programar. Na Festa será feita a entrega simbólica à União de Braga onde ficará guardada até à 3ª Festa da Solidariedade.

Que significado tem a Chama da Solidariedade?
A Chama da solidariedade constitui o elo que une todo o universo solidário do País, transportada de mão em mão por todos quantos se dedicam à promoção do bem estar e da qualidade de vida de milhares de cidadãos que encontraram nas instituições de solidariedade a dignidade de vida que nunca antes tinham conhecido.

Que adesão houve por parte das IPSS e UDIPSS?
Houve um grande empenho e muita motivação por parte das uniões distritais que assumiram esta iniciativa: Lisboa, Santarém, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto e Braga. O entusiasmo que têm colocado neste programa é bem um sinal da vontade de contribuir para o reforço do sentimento solidário em Portugal e da promoção dos valores que as instituições de solidariedade vêm assumindo no seu trabalho diário com os mais desfavorecidos.

 

Data de introdução: 2008-09-08



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.