Exposição de Sara Livramento

Encontra-se patente, desde dia 14, na Fundação Cidade de Lisboa (Campo Grande, 380, Lisboa),  uma exposição de pintura de Sara Livramento, da Ligarte/Atelier.
Sara Livramento nasceu em Queluz, Sintra em 1980. Frequenta o LIGARTE´/Atelier desde 1996, sob orientação do artista plástico Victor Pi. 
Neste âmbito contactou também com diversos artistas plásticos entre os quais se destacam: Graça Morais, Juan Soutullo, Roberto Chichorro, José Guimarães e Manuel Cargaleiro.

A Fundação LIGA é uma organização de base voluntária constituída a dois de Março de 2004, por vontade expressa de alguns Pais e o apoio de um conjunto de personalidades representantes dos diversos sectores da sociedade portuguesa. Com a Missão de promover oportunidades de reconhecimento social da diversidade humana e do direito à cidadania das pessoas com disfunções físicas, sociais ou culturais, privilegia as que apresentam a condição de dependência funcional, no que respeita à sua dignidade individual, pela garantia do acompanhamento adequado para além do tempo de vida das Famílias e da sua representação quando solicitada. A sua actividade desenvolver-se-á por projectos de investigação científica e tecnológica e programas de actividades, sob a orientação do Conselho Consultivo e Estratégico e das respectivas Comissões Científicas Especializadas.

A Fundação tem a sua origem ideológica de respeito pela dignidade humana na diversidade da sua expressão, na matriz de valores morais e éticos que João dos Santos e Rosa Bemfeito elegeram quando em 1956, criaram a Liga Portuguesa dos Deficientes Motores. O rigor profissional e a inovação que marcaram o seu percurso de mais de quatro décadas e a caracterizam e a distinguem, conduziram na década de noventa, numa perspectiva de optimização de recursos, à configuração em LPDM Centro de Recursos Sociais, ampliando a sua intervenção das pessoas com disfunções físicas e sociais, aos grupos que representam a diversidade étnica e cultural,

A Fundação LIGA em parceria com a LPDM Centro de Recursos Sociais, promove programas, nas áreas da saúde e reabilitação, educação, qualificação profissional, desporto e recreação, artes plásticas e performativas, dirigidos a todos os cidadãos, num universo anual de mais de 3.000 pessoas, com idades desde os primeiros meses de vida, aos mais de noventa anos. Neste domínio, a sua intervenção estende-se ao desenvolvimento de estudos e à criação de novos projectos adequados a cada cidadão na sua circunstância, de forma a permitir-lhe que exprima a sua diversidade e possa contribuir activamente no processo contínuo de humanização e enriquecimento da sociedade.

A LIG’ARTE, Atelier de Artes Plásticas da LIGA, é um espaço de criação artística, de descoberta do potencial de cada um e de valorização da expressão única da sua diversidade. Através de actos criativos, jovens com paralisia cerebral e deficiência mental, experimentam e inovam estilos de comunicação que os libertam dos seus condicionamentos corporais e lhes conferem outra dimensão, a da liberdade individual, de ser ele próprio.

A LIG’ARTE, ao longo de quase dez anos de actividade, sob a orientação de um artista plástico, tem desenvolvido um projecto inovador de parceria com Artistas Plásticos Profissionais de reconhecido mérito que com grande generosidade e entusiasmo, se disponibilizam para participar no projecto de formação artística dos jovens alunos do Atelier, permitindo-lhes um olhar “por dentro” da sua obra para os ajudar a ir mais além na sua aprendizagem, essencialmente pela integração de novas sensações e emoções, de técnicas e experiências com que vão alargando os seus horizontes, para ganharem novas fronteiras, as que lhes permitem voar para espaços de realização interior inimagináveis, muito acima e além dos limites com que se confrontam no quotidiano.

Entre os Grandes Artistas que tem partilhado este Projecto destacamos:
Artur Bual, João Duarte, Graça Morais, Fernando Aguiar, Lagoa Henriques, Juan Soutullo, Roberto Chichorro, Urbano, Francisco Espinho, Victor Pi, José de Guimarães, Manuel Cargaleiro, Nadir Afonso...

Hoje, celebramos o que nos pareceria impossível quando nos aventuramos neste Projecto, o reconhecimento de Mestre Manuel Cargaleiro do potencial artístico, da expressão própria e única que Sara Livramento nos deixa nos seus trabalhos. O seu sucesso é de certa forma o de todos os companheiros e a confirmação da nossa utopia. É com muita emoção que assistimos a este acto de lançamento da Sara Livramento, pelo o que simboliza para ela, ao libertá-la do cinzento da incerteza que a persegue e ganhar esperança e futuro.

 

Data de introdução: 2004-12-20



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...