Uma família solidária

São uma família pequena com projectos variados de solidariedade. E de tão diferentes concluíram que há gestos possíveis para todos os gostos e feitios.

A Bárbara tem 2 anos e dá brinquedos e roupas, participa em festas de aniversário e ocasionalmente abdica de uma chucha; aprendeu cedo a ajudar em casa e a tornar a partilha num prazer;

O Fernando: pai e informático, oferece os seus serviços a algumas associações e entidades, às vezes faz espectáculos de magia e participa em variadas campanhas pontuais; o ponto de partida é a família e os amigos;

Ana: mãe e consultora de recursos humanos, é voluntária em algumas associações participando de iniciativas várias, com uma preferência pelas crianças e pela ecologia; começa por ajudar a família e os vizinhos sempre que possível. 

Resolveram criar um site pessoal. Consideram-no "uma tentativa muito modesta de ajudar".
Na página principal podemos ler:
"A solidariedade é natural, instintiva e fundamental para nos sentirmos bem, connosco próprios e com o mundo que nos rodeia. Ajuda-nos a sentirmo-nos bem, a sermos úteis, a esquecermos os nossos problemas, a agradecermos o que temos.

A solidariedade não tem que ser cara ou ocupar todo o nosso tempo útil. A solidariedade não tem que ser aborrecida ou um esforço enorme.

O objectivo deste site é mostrar-lhe formas de ajudar os outros adequadas à sua maneira de ser. E se não encontrar aqui uma forma de ser solidário que corresponda à descrição, proteste. Mande-nos um email e procuraremos por si.

Ainda temos espaço para os seus pedidos de ajuda
". 

Uma iniciativa meritória, a merecer a visita de todos.
E que exemplos destes repliquem pela internet.

http://ajudar.com.sapo.pt/index.htm







 

Data de introdução: 2005-06-23



















editorial

O COMPROMISSO DE COOPERAÇÃO: SAÚDE

De acordo com o previsto no Compromisso de Cooperação para o Setor Social e Solidário, o Ministério da Saúde “garante que os profissionais de saúde dos agrupamentos de centros de saúde asseguram a...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Imigração e desenvolvimento
As migrações não são um fenómeno novo na história global, assim como na do nosso país, desde os seus primórdios. Nem sequer se trata de uma realidade...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Portugal está sem Estratégia para a Integração da Comunidade Cigana
No mês de junho Portugal foi visitado por uma delegação da Comissão Europeia contra o Racismo e a Intolerância do Conselho da Europa, que se debruçou, sobre a...