PEDRÓGÃO GRANDE

IPSS convocadas para a solidariedade

“É uma tragédia sem precedentes na história do Portugal democrático”, palavras do Presidente da República. Numa comunicação ao País, o chefe de Estado afirmou que “uma só morte já seria, por si só, uma tragédia mas reiterou que esta é hora do combate, do realojamento e da construção”.
“Nos instantes mais difíceis da nossa vida enquanto nação somos como um só para Portugal. A nossa dor, neste momento, não tem medida”, afirmou.
Marcelo Rebelo de Sousa considera ser normal que se sinta “injustiça”, mas pediu que se guardasse este sentimento. “A tragédia atingiu um país rural, isolado, com pessoas mais idosas, mais difíceis de contactar, de proteger e de salvar”, mas os portugueses devem concentrar-se no essencial: “Manter o combate e a solidariedade por todos os que sofrem e sofreram com esta tragédia e que somos um só povo por Portugal”.

IPSS CONVOCADAS PARA A SOLIDARIEDADE

Para além de muitos outros apoios, particularmente as IPSS dos distritos de Leiria e de Coimbra devem estar disponíveis, também para o acolhimento de emergência.
As disponibilidades podem ser manifestadas tanto junto da presidência da Câmara Municipal de Pedrógão Grande (geral@cm-pedrogaogrande.pt - telefone 236 480 150), como da CNIS ou das Direções de UDIPSS-Leiria (Dr. Joaquim Guarda) e da UDIPSS-Coimbra (Horácio Santiago / Dr. Gil Tavares, telefone 919975680).

 

Data de introdução: 2017-06-20



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...