COVID-19: PROGRAMA DE DESPISTAGEM

36 mil testes feitos em instituições de apoio a idosos

O Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (MTSSS) revelou que o programa de despistagem de covid-19 em instituições sociais de apoio a idosos realizou, até final do mês de abril, mais de 36 mil testes em 1.350 instituições.

O gabinete da secretária de Estado da Ação Social, Rita Cunha Mendes, refere em comunicado enviado à agência Lusa que o MTSSS está a desenvolver o Programa de Intervenção Preventiva em Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas e Lares Residenciais, entretanto alargado ao serviço de apoio domiciliário e às unidades de cuidados continuados integrados.

"No âmbito deste programa, que testa os funcionários das instituições, assim como os utentes que tenham sintomas, já foram realizados mais de 36.000 testes, em 1.350 instituições com respostas sociais de ERPI (lar de idosos), lar residencial, serviço de apoio domiciliário e unidades de cuidados continuados integrados", adianta.

Segundo a nota, o programa do MTSSS consiste na realização de testes para detetar o SARS-CoV-2, em articulação com os ministérios da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, da Saúde e da Coesão Territorial.

"O objetivo é conseguir testar, progressivamente, todas as instituições do continente, onde não haja foco de infeção e que desenvolvam as respostas sociais referidas", lê-se.

De acordo com a fonte, o programa, que começou em 30 de março, conta, atualmente, com 18 parceiros, entre universidades, institutos politécnicos, hospitais e laboratórios certificados pelo Instituto Nacional de Saúde, e tem uma capacidade diária contratualizada de cinco mil testes.

A operacionalização do programa é concretizada em estreita articulação com as comunidades intermunicipais, as autoridades de saúde locais, os centros distritais do Instituto da Segurança Social e com os secretários de Estado que asseguram a coordenação regional do combate à pandemia.

Portugal contabiliza 989 mortos associados à covid-19 em 25.045 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde sobre a pandemia divulgado quarta-feira, 29 de abril.

Das pessoas infetadas, 968 estão hospitalizadas, das quais 172 em unidades de cuidados intensivos, e o número de casos recuperados passou de 1.470 para 1.519.

 

Data de introdução: 2020-05-01



















editorial

IDENTIDADE E AUTONOMIA DAS IPSS

As IPSS constituem corpos intermédios na organização social, integram a economia social e são autónomas e independentes do Estado por determinação constitucional.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Eleições Europeias são muito importantes
Nas últimas eleições para o Parlamento Europeu foi escandaloso o nível de abstenção. O mesmo tem vindo a acontecer nos passados atos eleitorais europeus

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Habitação duradoura – a resposta que falta aos sem abrigo
As pessoas em situação de sem-abrigo na Europa, em 2023 serão cerca de 900 mil, segundo a estimativa da FEANTSA (Federação Europeia das Associações...