FESTA DA SOLIDARIEDADE, AÇORES, DE 6 A 9 DE OUTUBRO

Conheça o programa completo da 14ª edição

A pandemia de Covid-19 interrompeu, no ano passado, o curso de edições da Festa da Solidariedade. A 14ª edição estava prevista para os Açores e teve que se esperar um ano para a sua realização em segurança. Vai acontecer no próximo mês de outubro, de 6 a 9, nas Ilhas de S. Miguel e na Terceira.
Apesar de permitir a sua concretização a pandemia obrigou a algumas limitações de espaço e sobretudo de formato. Em vez das grandes concentrações de pessoas motivadas pela passagem da Chama e da Festa, a organização conjunta da CNIS e URIPSSA decidiu apostar em eventos temáticos e iniciativas mais restritas, não deixando de sublinhar o carácter popular que a Festa da Solidariedade sempre acalentou (consultar o Programa nas páginas centrais).
O Governo Regional e os presidentes das Câmaras de Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Praia Vitória acolheram de braços abertos a iniciativa solidária e tudo prometem fazer para que seja um evento seguro e bem sucedido, cumprindo os objetivos a que se propôs.
A esse propósito, o presidente da CNIS lembra que a Festa da Solidariedade tem como objetivo, desde o seu início, “proporcionar um tempo e um espaço para encontro das IPSS, partilhar experiências e saberes, dar a conhecer os valores e a nossa missão solidária, mostrar as boas práticas de cada uma das nossas associadas e, acima de tudo, promover o convívio entre o sector solidário e as comunidades onde se integram e que servem.”
Lino Maia não esquece as condições especiais em que a iniciativa vai decorrer: “Apesar de ainda estarmos em tempo de alguma preocupação, temos também de acreditar que novos tempos de esperança e alegria se aproximam. Esperamos de todas as nossas associadas o maior empenho nesta iniciativa, divulgando e participando, sobretudo àquelas que se situam no âmbito da URIPSSA, por forma a mostrarmos a realidade e a força do sector social solidário, na proteção social às pessoas e famílias que o necessitam e no desenvolvimento social, cultural e económico das comunidades.”
Eleutério Alves, vice-presidente da CNIS, responsável pela organização em nome da Confederação sublinhava na derradeira edição do jornal Solidariedade que a Festa nos Açores vai celebrar a vida das instituições que tanto precisam de um regresso ao normal.
Conheça AQUI o programa completo da 14ª Festa da Solidariedade que decorrerá nos Açores, entre os dias 6 e 9 de outubro.

 

Data de introdução: 2021-09-08



















editorial

IMPORTÂNCIA ECONÓMICA E SOCIAL DAS IPSS

Para uma quantificação atualizada da importância social e económica das Instituições Particulares de Solidariedade Social em Portugal a CNIS assegurou o cofinanciamento do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE),...

Não há inqueritos válidos.

opinião

JOSÉ A. SILVA PENEDA

A sustentabilidade da Segurança Social
Quando se tenta perspetivar o que pode acontecer no futuro aos sistemas de segurança social há variáveis que são mais fáceis de prever, mas também existem outras...

opinião

EUGÉNIO FONSECA, PRES. CONF. PORTUGUESA DO VOLUNTARIADO

Só quando for um desígnio nacional será erradicada a pobreza
Nas últimas semanas, a pobreza em Portugal voltou a ser tema de abertura em todos os medias. Esta atenção especial deveu-se a informações preocupantes emanadas de fontes...