ORGANIZAÇÃO DA SPEM

Prémios Homenagem 2005 e 2006

O Prémio Homenagem, criado em 1999, é uma iniciativa da Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla (SPEM) que se propõe reconhecer a actividade de personalidades ou entidades com papel significativo na luta contra a deficiência e tem vindo a ser concedido anualmente por um Júri independente da SPEM.

Qualquer pessoa ou entidade pode apresentar propostas de Candidatura até ao dia 13 de Novembro de 2006, que deverão ser acompanhadas de memorando esclarecedor da actividade do proposto e entregues pessoalmente ou por correio via CTT (R. Zófimo Pedroso, 66 * 1950 – 291 LISBOA) ou por correio electrónico (spem@spem.org).

Os Prémio Homenagem 2005 e Prémio Homenagem 2006 serão divulgados e entregues no dia 04 de Dezembro de 2006, data em que a SPEM completa oficialmente 22 anos de existência e em que pela primeira vez tem lugar o recém instituído Dia Nacional do Doente com Esclerose Múltipla.

O Prémio Homenagem já foi atribuído à Dr.ª Maria Guida de Freitas Faria (1999), ao Dr. José Dias Correia (2000), ao Museu “Pavilhão do Conhecimento” (2001), à CERCI (Cooperativa para a Educação e reabilitação de Crianças Inadaptadas) Lisboa (2002), ao Dr. António Santos Magalhães (2003) e à APFADA (Associação Portuguesa de Familiares e Amigos de Doentes de Alzheimer) (2004).

O Prémio é constituído por uma estatueta, especialmente concebida para o efeito, no âmbito de uma parceria que integrou a Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla, o Northeside Arts and Cultural Centre (da Republica da Irlanda), o The Finish Muscular Association, o Psoriasis Society e a MS Society (todos, estes últimos, da Finlândia).
 A apresentação transnacional da Estatueta teve lugar no dia 8 de Outubro de 1999, no European Commission Bulding, em Dublin, na presença do autor, Sean Hamill e de Tom Kitt, Ministro do Trabalho da Irlanda.

REGULAMENTO            HISTÓRIA DO PRÉMIO

 

Data de introdução: 2006-09-29



















editorial

As amas em Creche Familiar

Publica-se neste número do “Solidariedade” o texto do acordo com a FSUGT, na parte que contempla também os novos valores de remunerações acordado para vigorar a partir de 1 de janeiro de 2024.

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

A propósito do contributo da CNIS para as próximas eleições
É já tradição que as organizações de diferentes âmbitos, aproveitem os atos eleitorais para fazerem valer as suas reivindicações mais...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Cuidar da democracia
Neste ano vamos a eleições pelo menos duas vezes (três para os açorianos), somos chamados a renovar o nosso laço político com a comunidade, escolhendo...