RELIGIÃO

Começou o tempo da Quaresma

Os católicos em todo o mundo iniciam a Quaresma, período de preparação para a Páscoa que se baseia em penitência e reflexão e que se estenderá até Quinta-feira Santa, dia 20 de Março. Em termos litúrgicos, a Quaresma é o tempo de conversão, que não se cinge à Igreja Católica, mas se estende à Igreja Anglicana e a algumas igrejas protestantes, iniciado na chamada Quarta-Feira de Cinzas, o dia imediato à Terça-Feira de Carnaval.

Na Quarta-Feira de Cinzas, os católicos que assistirem a uma missa receberão na fronte uma cruz, desenhada com as cinzas das palmas queimadas no Domingo de Ramos do ano anterior, como lembrança de que a vida é transitória, acompanhada da frase bíblica "lembra-te que és pó e ao pó voltarás". Por isso, durante a Quaresma, que se prolonga por 40 dias, os fiéis são convidados a um período de penitência e meditação, por meio da prática do jejum, da esmola e da oração.

A duração da Quaresma está baseada no simbolismo do número 40 na Bíblia, que significa provação. Na Bíblia são referidos os 40 dias do dilúvio, os 40 anos da peregrinação do povo judeu pelo deserto, os 40 dias de Moisés e de Elias na montanha, os 40 dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública e os 400 anos que durou o exílio dos judeus no Egipto.

Caridade, obras de misericórdia, solidariedade, entre-ajuda, justiça, dever e verdade são alguns dos conceitos e expressões que assinalam o tempo da Quaresma, da partilha e da renúncia, para os cristãos e para a sociedade em geral.

Embora seja um período de tempo penitencial, este não é visto pelos cristãos como um período triste e depressivo, dado que se trata antes de um momento de purificação e de renovação da vida cristã, que culmina na Paixão e Ressurreição de Cristo, no Domingo de Páscoa.


06.02.2008

 

Data de introdução: 2008-02-06



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.