PROGRAMA PARES

Ministro promete postos de trabalho no distrito do Porto

O ministro do Trabalho e Solidariedade Social, José Vieira da Silva, anunciou que as 39 candidaturas aprovadas para o distrito do Porto no âmbito do Programa Pares poderão criar 658 novos postos de trabalho. "Nesta segunda fase [do programa] existe a intenção de criar só no distrito do Porto mais 658 postos de trabalho", afirmou Vieira da Silva, no Porto, na cerimónia de assinatura de contratos para o distrito no âmbito do Pares II - Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais.

Segundo referiu, em termos de comparticipação pública, esta segunda fase do Pares representa, para o distrito do Porto, um investimento de 14 milhões de euros. "Este investimento justifica-se porque se destina a dar melhor qualidade social às comunidades, essencialmente aos utentes e famílias, e porque é poderoso criando empregos", frisou Vieira da Silva.

O ministro salientou ainda que, para que os objectivos em termos de apoio à primeira infância seja cumpridos, o governo decidiu lançar uma terceira fase do Pares, especificamente destinada a creches e apenas para as áreas metropolitanas do Porto e Lisboa.

Nesta terceira fase, disse, "houve uma resposta muito significativa no Porto, tendo sido recebidas 41 candidaturas para creches".

Para Vieira da Silva, esta determinação de pretender atingir as metas estabelecidas prova que "investir nos equipamentos sociais é uma prioridade do país e do governo".

O governante salientou, contudo, que esta prioridade tem que ser "construída e consolidada" através de uma parceria assente no poder central, poder local e instituições da sociedade civil.


11.04.2008

 

Data de introdução: 2008-04-13



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.