Governo destina 400 M€ para combate à pobreza extrema

Os programas do Governo de "combate à pobreza extrema envolvem mais de 400 milhões de euros", informou o ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva.

"Mais importante" do que as verbas despendidas é "garantir que cheguem a quem delas necessita", disse Vieira da Silva, sublinhando que o combate à pobreza só pode ser feito "num esforço de cooperação com a sociedade civil".

"Para que se consiga dar uma resposta tão profunda quanto possível aos problemas das desigualdades sociais, assimetrias e exclusão social", disse o ministro, que falava numa cerimónia comemorativa do Dia da Segurança Social, realizada na sala Tejo do pavilhão Atlântico, Lisboa.

Acrescentando que o combate à pobreza passa "por um esforço significativo de todos", Vieira da Silva admitiu porém que "a primeira responsabilidade é do Estado".

No entanto, disse, o Governo "não alimentará alarmismos que não se justificam", uma vez que "Portugal dispõe de instrumentos de emergência social, linhas de apoio, e prestações sociais suficientes que apenas têm que chegar eficazmente a quem deles necessita".

 

Data de introdução: 2008-05-17



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.