CINFÃES

Autarquia paga vacina PREVENAR a todas as crianças

A Câmara de Cinfães vai pagar a vacina "Prevenar" a todas as crianças residentes no concelho. Uma forma de amenizar o elevado custo das doses, a rondar os 70 euros, insuportável para muitas famílias.

A "Prevenar" – que não faz parte do Plano Nacional de Vacinação – é uma vacina pneumocócica e, de acordo com o Infarmed, indicada para a imunização activa de lactentes e crianças contra a doença invasiva causada pelo "streptococcus pneumoniae", incluindo bacteriémia, sepsis, meningite e pneumonia bacteriémica.

Cada uma das quatro doses necessárias da "Prevenar" (uma série primária de três doses e a quarta, de reforço, no segundo ano de vida) custa 71 euros, e muitos pais não a podem comprar.

"Só metade da população nessas idades é que é vacinada no concelho de Cinfães, porque a vacina tem bastantes custos. Por isso, vamos fazer um protocolo com o centro de saúde, que apenas a terá de prescrever, e nós pagamos a totalidade", explicou o presidente da Câmara de Cinfães, Pereira Pinto.

A autarquia optou por não limitar esta medida apenas aos filhos de pais que comprovassem ter dificuldades financeiras, para bem de todas as crianças. Pereira Pinto estima que a autarquia gastará com esta medida, por ano, cerca de 50 mil euros.

"Em 2007 nasceram 180. O número de crianças a nascer tem vindo a diminuir. Quem sabe se futuramente não andaremos mais perto das 200 crianças?", adiantou o autarca que acredita que esta medida poderá ser um incentivo ao nascimento de mais crianças no concelho.

Atendendo à importância que os pediatras atribuem a esta vacina, nomeadamente na prevenção da meningite, Pereira Pinto considera que o custo não é incomportável para a autarquia. "Se tivermos que cortar, cortamos noutra rubrica", garantiu Pereira Pinto.

Recentemente, dois casos de meningite ocorridos no concelho, ainda que não tenham sido de gravidade, reforçaram a sua ideia de que a autarquia devia garantir que a vacina fosse administrada a todas as crianças.

"Antes que um dia destes acontecesse algum caso grave e chegássemos à conclusão de que foi por os pais terem dificuldades financeiras que não vacinaram os filhos", sublinhou o autarca.

 

Data de introdução: 2008-06-28



















editorial

NO CINQUENTENÁRIO DO 25 DE ABRIL

(...) Saudar Abril é reconhecer que há caminho a percorrer e seguir em frente: Um primeiro contributo será o da valorização da política e de quanto o serviço público dignifica o exercício da política e o...

Não há inqueritos válidos.

opinião

EUGÉNIO FONSECA

Liberdade e Democracia
Dentro de breves dias celebraremos os 50 anos do 25 de Abril. Muitas serão as opiniões sobre a importância desta efeméride. Uns considerarão que nenhum benefício...

opinião

PAULO PEDROSO, SOCIÓLOGO, EX-MINISTRO DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE

Novo governo: boas e más notícias para a economia social
O Governo que acaba de tomar posse tem a sua investidura garantida pela promessa do PS de não apresentar nem viabilizar qualquer moção de rejeição do seu programa.